Intercâmbio 2022: O que esperar? Covid, Preços, Eleições e mais!

Intercâmbio em 2022, será que realmente chegou a hora? Depois de passarmos 2 anos inesquecíveis (para o mal), estamos olhando para 2022 com muito mais esperança. No final de 2020, achamos que 2021 poderia ser diferente, mas o fato é que a realmente só as vacinas poderiam trazer algum senso de normalidade para nós.

Faltando pouco mais de três meses para acabar o ano, achei que era o momento de trazer a reflexão: mas afinal, o que esperar do intercâmbio em 2022? Será possível estudar no exterior como antigamente?

Bom acho que para falar sobre isso precisamos passar, pelo menos, pelos tópico abaixo:

Tudo pronto? Vamos ao que interessa!

“Fim da Pandemia” e os Novos Protocolos

Ao que parece, vemos uma luz no fim do túnel. Apesar das novas variantes, as vacinas vem se mostrando muito eficazes na redução de casos e de mortes, dando um certo alívio a todos.

A preocupação maior está entre os negacionistas, ou simplesmente as pessoas que por qualquer razão não estão tomando as vacinas. Para ter um exemplo, após chegar em 60% da população, a vacinação nos EUA desacelerou enormemente… Estão sobrando vacinas e os 35% restantes simplesmente não vão se vacinar. Com isso, as mortes voltaram a subir, é a pandemia dos não vacinados, 99% das mortes são de não vacinados.

O fim da pandemia de fato vai demandar um nível de conscientização maior em toda população mundial. Felizmente, o EUA é o exemplo ruim. Reino Unido, Itália, Espanha, Canadá caminham para 80% e até o Brasil, tão controverso na vacinação, já se aproxima dos 70% e deve caminhar para ao menos 80%.

Ranking de Países Vacinados
Ranking de Países Vacinados – Setembro 2021 – fonte Ourworldindata Org

O fato é que alguns países, por uma menor adesão à vacinação, devem conviver com sintomas da pandemia por mais tempo. Além disso, essa situação toda deve nos levar a “novos protocolos” em 2022. Além da continuidade do uso de máscaras em lugares movimentados e da higienização com álcool em gel, países devem requerer comprovantes de vacinação em função de marca, local de fabricação e data da aplicação, assim como já acontece com a vacina da febre amarela.

Tudo isso deve continuar… Além disso, vamos também descobrir se precisaremos tomar a vacina da Covid anualmente ou não. Talvez venhamos a descobrir isso através de uma nova subida de casos. Espero que não, mas não podemos descartar esta hipótese.

Reabertura dos países após a pandemia de Covid

Será difícil definir o “fim da pandemia”, ficaremos no aguardo de um anúncio da OMS em algum momento, porém, a partir do meu conhecimento, não consigo prever uma data. Se eu tivesse que chutar, eu apostaria que não será em 2022.

A boa notícia é que, se não conseguimos eliminar, pelo menos estamos conseguindo controlar, conforme a gente vem mostrando nas atualizações da Covid no principais destinos de intercâmbio.

Primeira Ministra da Nova Zelândia Jacinda Ardern, entrevista no parlamento em Wellington, Jan. 28, 2020
Primeira Ministra da Nova Zelândia Jacinda Ardern, entrevista no parlamento em Wellington, Jan. 28, 2020

Desta forma, em maior ou menos medida, diversos países já estão recebendo estudantes. Emirados Árabes, México, África do Sul são alguns que já estão recebendo brasileiros para intercâmbio há algum tempo. Portugal, França, Espanha, Canadá, Estados Unidos seguiram a fila. Alguns, como Irlanda e Reino Unido seguem exigindo PCR ou Quarentena.

Por fim, Austrália e Nova Zelândia seguem com restrição máxima, mas devem abrir as portas no começo de 2022. Por mais rico que alguns países sejam e possam suportar pessoas, alguns negócios, como as escolas de cursos para estrangeiros, são os que mais sofreram em precisam voltar a ativa. Pelo histórico, não dá para imaginar Austrália e Nova Zelândia apressando o processo, mas ao chegarem a 80% da população vacinada, devem começar a abrir as portas.

Ou seja, alguns países devem começar o ano de 2022 de portas abertas, outros podem ainda ter uma abertura gradativa. Todos eles devem ter algum tipo de exigência em relação à vacinação e testes, especialmente no primeiro semestre, mas possivelmente por todo 2022.

Economia Mundial e Câmbio 2022

A economia no mundo durante a pandemia vem sendo estimulada como poucas vezes aconteceu no passado, talvez como nunca tenha acontecido. Dinheiro sendo literalmente doado para pessoas e empresas em diversos países do mundo, em especial nos países mais desenvolvidos. Alguns destes investimentos e doações geram situações falsas ou temporárias, altamente dependentes deste dinheiro gratuito.

O grande desafio de todas as economias do mundo será fazer uma transição entre o assistencialismo e o real reaquecimento da economia, através de emprego, produção e consumo. O Brasil, por exemplo, tem 15 milhões de desempregados, muitos dependendo do auxílio do governo. Isso economicamente não é saudável e reinserir essa a maior desta população no mercado de trabalho não será fácil. Não será fácil para nós e não será fácil para diversos outros países.

Crise Econômica Apos a Pandemia - Intercâmbio em 2022
Crise Econômica Apos a Pandemia – Intercâmbio em 2022 – Tayeb MEZAHDIA from Pixabay

Todo este incentivo pode gerar apenas um voo de galinha (uma retomada de curto prazo), mas depois ser sucedida por uma queda mais drástica duradoura. Era um hipótese que se ventilava muito no início da pandemia e que agora tenho visto pouca repercussão, mas eu, honestamente, não descartaria um 2022 em que saímos da crise sanitária e abrimos a porta na crise econômica quando o vírus deixar de ser uma desculpa válida para gastos exorbitantes dos governos.

O que de fato vai acontecer, não sabemos. O fato é que veremos oscilações nos países e em setores importantes da economia, a exemplo do que aconteceu com a Evergrande, segunda maior construtora da China. Este tipo de oscilação fará com que possamos ter instabilidade no câmbio e também na inflação.

Para concluir este tema, eu diria que poderemos ter uma maior previsibilidade em relação a doença e uma instabilidade maior em relação a economia.

Eleições Presidenciais de 2022

Intercâmbio 2022 - Eleições
Intercâmbio 2022 – Eleições – Element5 Digital no Pexels

Bom, já não bastasse uma Pandemia e uma potencial crise econômica local ou global, teremos que lidar com mais uma eleição polarizada e que já começou. Historicamente as eleições brasileiras trazem muita apreensão entre os investidores internacionais que estão no país. Os 6 meses que precedem a escolha do novo presidente, Brasília para de trabalhar e todos passam a especular: “Este candidato é melhor para este segmento”… “Este aqui é a favor de privatização”… “Este é a favor da ditadura”.

Junto aos fatos, vem toda a boataria e os ataques sem sentido dos candidatos, da mídia, redes sociais e da população. Isso tudo faz com que o mercado balance muito, principalmente o câmbio.

Outra coisa que é comum neste momento de eleições é o sentimento de desilusão com o país, fazendo com quem muita gente queira sair do Brasil. Ou seja, apesar de oscilações de câmbio, o ano de eleições presidenciais é um momento de alta procura de intercâmbio.

Para aqueles que querem tentar a sorte fora do país para não voltar mais, Canadá, Irlanda, Portugal, Austrália e Oceania se destacam. Porem, como disse anteriormente, os dois últimos tem a reabertura ainda incerta.

Agências de Intercâmbio em 2022

2020 foi desesperador para todas as agências. 2021 melhorou, mas também está longe de ter sido fácil. Eu ouvi de uma agência “se eu soubesse que ia durar tanto, eu teria fechado”… Outras duas, realmente fecharam, seus sócios foram trabalhar em outra coisa e talvez voltem agora que a luz se estabilizou no final do túnel.

O fato é que esta crise sem precedentes para o turismo e a educação internacional deixou os empreendedores e executivos do segmento grudados na cadeira, contando centavos e acendendo velas para que a tormenta passasse logo.

As agências que não fecharam as portas ou não desistiram de vender, na prática embarcaram muito pouca gente neste últimos 18 meses, visto as fronteiras fechadas. As vendas e embarques começam a aumentar e devem ganhar ainda mais velocidade nos próximos meses. Com as vendas, algumas agências já começam a contratar com a expectativa com a retomada e aumento ainda maior na demanda.

Com tanta gente pronta para estudar no exterior em 2022, as escolas se preparam frente aos protocolos dos seus países para a enxurrada de estudantes brasileiros.

A – E – I… vamos invadir! 🙂

Conclusão sobre Intercâmbio 2022!

Dentre tantas incertezas quanto a pandemia, economia, eleições e reabertura dos países uma coisa é mais do que certa: 2020 e 2021 represaram o sonho de muita gente de estudar e morar no exterior e o número de embarques para intercâmbio em 2022 tem boa chance de ser recorde.

Honestamente não fará sentido esperar que o dólar ou o euro reduzam o valor para realizar seu sonho. Entre subidas e descidas, começamos o século com o dólar a menos de R$ 2 e hoje estamos acima de R$ 5. Se eu tivesse que apostar, daqui 20 anos teremos mais chances de estar perto dos R$ 10 em vez de voltar para os R$ 2 do início do século.

Controlar o câmbio, o próximo presidente ou as oscilações econômicas não é algo realista, não está sob o seu ou o meu controle. Por outro lado, se planejar, economizar, priorizar o sonho do seu estudar no exterior em 2022, ou qualquer outro sonho, é uma opção exclusivamente sua e minha.

Partiu Estudar no Exterior em 2021? Faça como mais de 60 mil pessoas, preencha o formulário abaixo e fale com as melhores agências de intercâmbio do Brasil!

Homero Carmona

Blogueiro desde 2008, ano em que fez seu primeiro intercâmbio e começou a viajar por aí! Atualmente coleciona mais de 40 países no seu passaporte e sonha conhecer todos os 200 e poucos por este mudão a fora... Seu hobby é fazer com que mais gente viaje, todo dia, cada dia mais!