Intercâmbio na Nova Zelândia: Preços, vistos e muito mais!

Intercâmbio na Nova Zelândia é uma excelente pedida. País é lindo, com uma qualidade de vida incrível e possibilidade de trabalhar. 

Intercâmbio na Nova Zelândia tem se tornado uma opção cada vez mais comum. Além disso, quem vai para lá, se apaixona definitivamente, muitas vezes até desistindo de voltar. Estudar na Nova Zelândia não é das opções mais baratas, mas permite você trabalhar e te dá uma qualidade de vida comparável a pouquíssimos países do mundo.

Quer saber mais sobre a Nova Zelândia?

Neste artigo você vai aprender tudo que precisa. Vai…

  1. Saber quanto custa um intercâmbio na Nova Zelândia
  2. Descobrir os principais tipos de visto de estudante e quando poderá trabalhar
  3. Conhecer os principais tipos de intercâmbio na terra dos All Blacks
  4. Conhecer as vantagens e desvantagens de morar e estudar na Nova Zelândia
  5. Ter uma introdução às principais cidades do país
  6. Pode comparar com outros destinos, como Irlanda e Austrália

Leia até o fim e comece a planejar seu intercâmbio!

1 ) Referências de preços e valores para um intercâmbio na Nova Zelândia

O pacote de intercâmbio mais comum na Nova Zelândia é o de idioma inglês. Muita gente vai para lá através deste tipo de curso e depois estende o visto com cursos técnicos ou vocacionais. Para cursos de inglês, os períodos mais comuns são de 1 mês, 3 meses ou 6 meses.

  • Intercâmbio de 1 mês: aprox. R$ 13,750 (investimento de R$ 10,250 + reserva financeira de R$ 3,500)
  • Intercâmbio de 3 meses: aprox. R$ 27,750 (investimento de R$ 17,250 + reserva financeira de R$ 10,500)
  • Intercâmbio de 6 meses: aprox. R$ 41,350 (investimento de R$ 20,350 + reserva financeira de R$ 21,000)

Como você pode ver em detalhes na tabela abaixo, o intercâmbio é uma coisa que quanto mais você faz, mais barato fica… O  que é ótima notícia, certo?! 🙂

Por isso que eu sempre digo que quem pode ficar 3 meses, deveria ir para 6 meses logo de uma vez!!! Por conta da reserva financeira que a Nova Zelândia exige, normalmente os intercambistas contratam cursos de 3 a 6 meses, e depois renovam quando já estão no país.

Ah, outra coisa… Essas referências de valores estão mais próximas do orçamento mínimo. Ou seja, você pode encontrar cursos de inglês muito mais caros que estes, e os outros cursos certamente também terão valores mais baixos, questão de pesquisar. Cursos técnicos, certamente terão valor acima.

*Para todos os casos, inclui uma estadia aproximada de 1 mês, pois para cursos de maior duração, você certamente se mudará para outro tipo de residência.

** Este valor você não terá que gastar, mas no processo de visto para a Nova Zelândia terá que apresentar comprovações para ter sua entrada no país aprovada. Certamente uma parte deste valor será necessário até que você comece a trabalhar na Nova Zelândia (para cursos acima de 3 meses ou 14 semanas).

Valores de referência com base em pesquisa feita em junho/2018.

2 ) Visto de Estudo e de Trabalho na Nova Zelândia

Passaporte e carimbos de imigração

Exitem vários vistos para quem vai para a Nova Zelândia. Porém, é importante conhecer os vistos que se aplicam para os estudantes brasileiros, que é o que vou focar aqui.

Beleza?

Vistos de Estudante para até 3 meses de curso

Não é necessário fazer nada no Brasil. Basta chegar na Nova Zelândia com o passaporte, comprovações financeiras e os documentos requeridos que lhe será concedido o Visto de Turismo.

Na chegada você será solicitado a comprovação de NZ$ 1.250,00 (mil dólares Neozelandeses) para cada mês. O mesmo é exigido na extensão do visto ou permissão nos escritórios da imigração na Nova Zelândia. Alternativamente, você pode comprovar  NZ$ 400,00, caso já tenha pago a acomodação.

Este visto de turismo de 3 meses pode ser prolongado antes de sua data de expiração, em qualquer escritório da imigração (Immigration Office). Você pode prolongar por até no máximo nove meses adicionais, ficando 1 anos como turista. Depois, só pode voltar lá depois de 12 meses.

Vistos de Estudante de 3 a 6 meses de curso

Para estes cursos você precisar solicitar online seu visto através do site da imigração neozelandesa. Além da documentação, você precisará entregar o formulário de solicitação de visto em si, e o formulário de comprovação financeira.

No processo de visto, o estudante deverá apresentar:

  • Passaporte (válido até no mínimo três meses após a data de saída da Nova Zelândia)
  • Uma foto recente (3×4)
  • Formulário online para Visto para Estudante
  • Formulário de Financial Undertaking assinado pela pessoa que estiver financiando o curso e pelo gerente de seu banco (Comprovação financeira).
  • Oferta de lugar na escola/universidade
  • Recibo da escola / matrícula comprovando pagamento do curso
  • Garantia de acomodação com endereço
  • Extratos bancários de seis meses anteriores à aplicação do visto que comprovem os NZD 1,250 / mês de permanência na Nova Zelândia
  • Imposto de renda e holerite
  • Seguro saúde/viagem
  • Cópia da passagem aérea (ida e volta) ou print da reserva

Vistos de Estudante de mais de 6 meses de curso

Além da documentação exigida para cursos acima de 3 meses, é necessário também atestados de saúde. No caso de cursos de 6 a 12 meses o exame é mais simples, enquanto nos períodos acima de 12 meses você vai precisar de um check-list completo de exames, com atestados emitidos por médicos certificados pela imigração neozelandesa.

Preço do visto de estudante na Nova Zelândia: USD 225, podendo variar se você precisar de documentações adicionais ou tiver a ajuda de um despachante / agência para emissão.

2.1 ) Visto de trabalho na Nova Zelândia

Vou tentar fazer isso o mais simples possível porque realmente não está claro em lugar nenhum! São 3 os principais formatos de visto de trabalho que interessam aos brasileiros:

I – ) Visto de Estudo e Trabalho

A primeira opção, mais comum para brasileiros é a Permissão para trabalho na Nova Zelândia, durante um visto de estudos. Este visto só é concedido para cursos de pelo menos 14 semanas (+ 3 de meses) e 20h semanais em cursos da Categoria NZQA. Cursos na Categoria 2 do NZQA, dão acesso à permissão de trabalho apenas para cursos acima de 6 meses, além de ter outras exigências. Então se pretende trabalhar, informa-se a respeito da categoria do curso.

Neste tipo de permissão você poderá trabalhar part-time, 20h por semana. Nos casos de cursos acima de 12 meses, poderá trabalhar full-time nos períodos de férias escolares.

Você pode renovar este visto por até 4 anos.

Aqui todos os detalhes deste visto.

II – ) Permissão de trabalho nas férias

A segunda opção mais comum para brasileiros é a permissão para trabalho na Nova Zelândia, durante um visto de férias – Brazil Working Holiday Visa. Este visto só é concedido para 300 brasileiros por ano, com idade entre 18 e 30 anos e sem filhos, além de outros requerimentos como comprovar NZD 4200 para se manter no país.

Este visto pressupõe que seu principal objetivo é aproveitar as férias, mas que você também eventualmente trabalhará. Por isso, você só pode trabalhar no máximo 3 meses em cada empregador. Você poderá estudar, mas apenas por 6 meses, sendo que seu visto será de 12 meses.

Aqui os detalhes deste visto.

III – ) Profissional Capacitado

A terceira opção, é de você conseguir efetivamente um visto de trabalho. Para isso, as regras são bem mais complicadas e você vai precisar de um patrocínio de um empregador local. Ou seja, depois que você já estiver por lá, poderá procurar um emprego na sua área de interesse e conhecimento para conseguir este visto.

Este visto pode ser temporário ou definitivo. Veja as regras aqui.

3 ) Tipos mais comuns de intercâmbio na Nova Zelândia

Intercâmbio de inglês é sem dúvida o tipo mais comum na Nova Zelândia. Entretanto, muita gente acaba estendendo a sua estadia no país e avançando para outros tipos de cursos.

  • Inglês Geral (General English) – São cursos com duração de 1 semana a 6 meses, com início semanal ou mensal, a depender da escola. Estes cursos são sempre focados em algum tipo de certificação no idioma – como IELTS ou Cambridge.
  • Inglês Acadêmicos ou para profissionais – São cursos similares ao de Inglês Geral, porém focam em vocabulário de alguma área específica, como por exemplo, inglês para negócios ou para professores de idioma.
  • Cursos técnicos – São cursos complementares em alguma área específica e que não tenham diploma de graduação. Estes cursos tem de 6 meses a 2 anos de duração.
  • Graduação, Pós, Mestrado, Doutorado – Estes cursos tem de 2 a 5 anos similares aos do Brasil, tendo a exigência de pró-eficiência no inglês.
  • Outra opção é a “Graduação Sanduíche”, que permite cursar um semestre ou um ano de sua graduação em uma universidade australiana e utilizar os créditos na sua faculdade no Brasil. Claro que isso depende de uma parceria entre as instituições.
  • Cursos como High-school e Programas de Férias para adolescentes, não são tão comuns no país como nos EUA, Inglaterra e Canadá, mas também existem opções.

4 ) Por que fazer um intercâmbio na Nova Zelândia?

I – Qualidade de vida

A qualidade de vida na Nova Zelândia é muito alta, a criminalidade é praticamente nula. Segundo site de pesquisas, Auckland está em terceiro no ranking das melhores cidades para se viver em 2017. Os Kiwis presam muito a qualidade de vida, em aproveitar o tempo fora do trabalho.

O estilo de vida deles é ser saudável, sempre praticando esporte, comendo saudável. Qualidade de vida para nós brasileiros, é segurança: poder sacar dinheiro na rua tranquilamente, e poder voltar do bar/balada de madrugada sozinho e a pé sem medo.

II – Esportes radicais

Se você é amante de esportes radicais ou quer pelo menos ter uma experiência como essa, então esse é o pais certo para isso.  Nova Zelândia é ótimo destinos para Bungy Jump, Paraquedismo, Rafting, Escalada, Voo livre, Esqui e Snowboard.

O país é muito conhecido pela seleção Neozelandesa de Rugby, os All Blacks, considerada como a melhor do mundo e por ser multicampeão na Copa do Mundo de Rugby. Para quem é fã de truculência no esporte, vai se apaixonar por Rugby!

III – Estudar e Trabalhar

Como já disse, se for fazer um intercâmbio curto de até três meses, não é necessário um visto de estudante, mas em contrapartida você não pode trabalhar, apenas estudar.

Se você pretende ficar mais tempo, os estudantes podem trabalhar 20 horas semanais com o visto de estudante, desde que consiga acesso às vagas.

IV – Fácil de viajar

Nova Zelândia, Fonte-Pexels
Nova Zelândia, Fonte-Pexels

A Nova Zelândia é um país pequeno, o que facilita muito na hora de viajar, principalmente se estiver um carro e/ou uma van. É possível conhecer vários lugares numa única semana.

As paisagens são incríveis, não é a toa que foram gravadas varias cenas dos filmes. O senhor dos anéis, o Ultimo Samurai , As crônicas de Nárnia, o Hobbit, Avatar, X-men Origens, só para alguns exemplos!

Além de viajar pela Nova Zelândia e Austrália, que são os destinos mais comuns, é fácil dar um pulo em lugares como as Filipinas, Japão, Ilhas Fiji e o Sudeste Asiático.

V – Economia

Além de uma economia super estável e controlada, o dólar Neozelandês é a moeda mais barata entre os países de língua inglesa. Apesar de alguns custos para chegar até o país serem maiores (ex. passagem), os gastos do dia-a-dia tendem a ser menores ficando mais fácil gastar seu dinheiro com lazer.

Simulador Online de Orçamento e Preços de Intercâmbio
Simulador Online de Orçamento e Preços de Intercâmbio

5 ) Por que NÃO fazer um intercâmbio na Nova Zelândia?

I ) Preço e comprovação financeira para vistos

Comparando com outros países, os custos dos cursos e da passagem ficam um pouco acima. Uma comparação comum é a Irlanda, pois também permite trabalhar enquanto estuda e tem preços mais acessíveis.

Porém, o maior ofensor no quesito custos é a comprovação de reserva financeira.  Como falei na parte de custos dos cursos, a comprovação de renda pode ficar em quase R$ 40 – 50 mil para quem quer ficar um ano! Não é para qualquer um…

II ) Distância

Eu, pessoalmente, não acho que a distância seja um problema. Porém, tem pessoas que reclamam de duas coisas que podem fazer sentido:

  1. Viagem é muito longa e cansativa, ou então “não gosto de ficar em avião tanto tempo”. Bom, principalmente para quem vai fazer cursos mais curtos isso é bem razoável. Perde-se 2 a 4 dias de deslocamento, se vai fazer um curso de 20 dias, pode ser um problema
  2. Quero receber visitas ou poder dar um pulo no Brasil de vez em quando. Realmente complica um pouco, pois as passagens são mais caras e o deslocamento mais penoso.

II ) Sotaque neozelandês

Muita gente reclama do sotaque, que realmente é muito diferente do americano ou britânico que estamos acostumados. Porém, a mesma coisa acontece em todos os destinos, como Irlanda, Austrália, Malta etc. Sotaque diferente é algo que pode impactar no seu entendimento inicialmente, mas que geralmente não prejudica seu aprendizado ou sua fala.

Fique tranquilo em relação ao sotaque e divirta-se, pois com certeza vai lhe render boas histórias! 🙂

6 ) Comparando a Nova Zelândia com outros países

Recentemente fiz um grande comparativo entre a Nova Zelândia e os seus dois principais “concorrentes” quando o assunto é intercâmbio, principalmente com acesso a trabalho.

Faça seu intercâmbio agora em Nova Zelândia

Em termos de custo e visto, é um pouco mais complicado que a Irlanda, mas tem outros pontos a serem considerados. Já em relação a Austrália, as vantagens são parecidas e os custos e processos um pouco mais simples, confira!

7 ) Mais sobre a Nova Zelândia

A Nova Zelândia é um país insular (ou seja, de ilhas) na Oceania e que tem 4 milhões de habitantes. A capital, ao contrário que a maioria pensa, é Wellington!

Tomada na Austrália
Tomada na Nova Zelândia

Outros dados mais chatos:

  • Línguas – Inglês e Maori
  • DDD – +64
  • Moeda – Dólar Neozelandes
  • Voltagem – 220v (com o plug esquisito ao lado)
  • 11 a 13 horas de fuso comparado com horário do Brasil (Brasília) e dependendo do local e horário de verão

8 ) Principais cidades para intercâmbio

Auckland

Auckland é a maior e mais badalada, cidade da Nova Zelândia com 1,3 milhões de habitantes. É o lugar que tem também uma das paisagens mais conhecidas da Nova Zelândia, o Sky Tower que tem mais de 300 metros de altura e tem vista panorâmica da cidade.

Além do agito, restaurantes e do ambiente cosmopolita, a cidade fica de frente ao Golfo Hauraki. Nesta região existem diversas ilhas que você pode visitar para relaxar enquanto estiver na região.

Queenstown

A pequena e receptiva cidade de Queenstown tem menos 40 mil habitantes, mas é ótima se você quer unir esportes, festas e estudar e praticar inglês. A cidade tem paisagens incríveis graças às belas montanhas que a cercam. Não a toa foi cenário de vários filmes, como Senhor dos Anéis.

A cidade é conhecida mundialmente como capital mundial dos esportes radicais, veja aqui pelo menos 7 opções de dar uma injeção de adrenalina na sua corrente sanguínea!

Wellington

Capital do país, Wellington é uma das principais para realizar um intercâmbio para Nova Zelândia. Além de excelentes opções de escolas, a cidade conta com muitas opções de lazer: galerias de arte, museus e teatros, centros de compras, bares e restaurantes.  A cidade de porte médio, 500 mil habitantes, tem uma noite agitada tanto para Kiwis como para estrangeiros..

Tauranga

Tauranga é o destino ideal para quem um clima litorâneo durante o seu intercâmbio na Nova Zelândia. Ensolarada e com clima agradável, Tauranga tem praias lindas e muitas atrações para os estudantes. Além do lazer na área de praias , a 15 minutos de carro está o Monte Maunganui, com vistas deslumbrantes e piscinas termais. 140 mil habitantes.

ChristChurch

Christchurch possui grande influência britânica em sua cultura e arquitetura, isso misturado com belas praias com montanhas nevadas e parques ecológicos. ASsim como resto do país tem opções de lazer voltados para a natureza e para a aventura. Uma vantagem é que o custo de vida na região pode ser mais baixo que no resto do país. População de 380 mil habitantes.

Dunedin

Capital estudantil do país, pois possui grandes universidades e instituições de formação técnica. Ou seja, é um excelente lugar para você que pensa em engatar seu curso de inglês com o estudo técnico ou formação superior. Além, claro, de ter um ambiente jovem e muito propício a conhecer muita gente interessante!

Outra coisa legal de Dunedin é que além de ser um ponto ótimo para o surfe, também está próximo de estações de esqui. Ótimo lugar para unir o melhor do calor e do frio!

Para fechar com chave de ouro, a cidade é pequena e acolhedora, com apenas 120 mil habitantes.

Comece a planejar o seu intercâmbio na Nova Zelândia agora!!!

Tudo pronto? Já sabe tudo sobre a intercâmbio na Nova Zelândia?

Bom, então agora é hora de planejar seu intercâmbio. Para facilitar a sua vida, criei um esqueminha com o 7 passos para planejar seu intercâmbio e que você pode ver os detalhes de cada passo clicando aqui!

Outras dúvidas sobre a Nova Zelândia

  • Possibilidade Estudar e trabalhar
  • Segurança e Qualidade de vida
  • Qualidade do ensino
  • Esportes radicais
  • Cultura e um país cosmopolita
  • Natureza exuberante e Infraestrutura Trilhas para aproveitá-la!
  • Neozelandeses (Kiwis), no geral, um povo simples, sem preconceitos e muito simpático
  • Vinícolas
  • Observação de estrelas, o país tem diversos pontos de observação
  • Aurora Australis, a versão da Aurora Boreal no hemisfério sul

Aqui algumas referências de valores:

Para cursos de mais de 14 semanas em escola com categoria 1 (incluí cursos de idioma), classificação controlada pela NZQA – New Zealand Qualifications Authority, tem o direito de trabalhar até 20 horas por semana.

Para cursos acima de 6 meses, o procedimento é igual, incluindo apenas exames médicos.

Outros tipos de visto:

  • Work holiday visa/ Trabalho nas férias, são 300 vagas concedidas anualmente
  • Work permit/ Visto de trabalho, para quem consegue uma empresa que patrocine seu visto no país.
  • Residência, caso você tenha atingido os requerimentos da imigração

O Brasil está na lista de países da Nova Zelândia que não precisam aplicar visto para turismo. Pa

Para quem vai estudar menos de 3 meses esta é uma opção, mas não dá direito a trabalhar. Este visto é renovável por no máximo 2 vezes de 3 meses. Se o limite for atingido, você não poderá entrar no país pelos próximos 12 meses.

Para todos os outros casos, é necessário visto.

Para cursos de mais de 14 semanas em escola com categoria 1 (incluí cursos de idioma), classificação da NZQA, tem o direito de trabalhar até 20 horas por semana.

O salário mínimo na Nova Zelândia é de NZ$ 17,70 / hora

O salário mínimo na Nova Zelândia é de NZ$ 17,70 / hora e o intercambista pode trabalhar 20 horas por semana.

Cumprindo 80 horas mensais, o salário mínimo mensal seria de NZ$ 1416 / mês.

  • Auckland
  • Queenstown
  • Wellington
  • Tauranga
  • ChristChurch
  • Dunedin

Conseguir uma vaga de emprego fica por conta do intercambista. Algumas agências apoiam na busca, com ajuda na criação de CV e divulgação de vagas.

No geral, não é difícil conseguir uma vaga de emprego.

A Nova Zelândia fica no continente da Oceania, próximo à Austrália.

É o Dólar Neozelandês.

Preencha o formulário abaixo e receba diversas propostas de diversas agências de intercâmbio especialistas em Nova Zelândia, em todo Brasil.

Homero Carmona

Blogueiro desde 2008, ano em que fez seu primeiro intercâmbio e começou a viajar por aí! Atualmente coleciona mais de 40 países no seu passaporte e sonha conhecer todos os 200 e poucos por este mudão a fora... Seu hobby é fazer com que mais gente viaje, todo dia, cada dia mais!

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *