19 motivos porque estudar na Nova Zelândia… ou não

A Nova Zelândia é um destino muito atraente para o intercâmbio, pelo acesso ao trabalho, qualidade de vida e mais. Porém, nem tudo são flores…

Escolher um país para o fazer o intercâmbio não é simples. É uma decisão que influenciará em toda sua experiência, então é importante encontrar um país que seja mais alinhado com o seu perfil. Aqui vou falar sobre alguns motivos porque estudar na Nova Zelândia ou não como seu país de destino.

Por que estudar na Nova Zelândia?

Aqui vão alguns destaques que me motivaram a escolher este país. O principal deixei para o final do artigo! 😉

1) Estudar e trabalhar

Aqui na Nova Zelândia, com visto de estudante, você pode trabalhar part-time se o curso que você escolher preencher alguns pré-requisitos. O curso deve ter no mínimo de 20 horas por semana com mínimo de 14 semanas, além disso a instituição precisa ser categoria 1 na NZQA. Isso pode ajudar tanto nos custos como também para desenvolver o inglês

2) Segurança

A Nova Zelândia é considerado um dos países mais seguros do mundo, o que influenciou muito na minha decisão. Sou de São Paulo e já estava bem cansada da violência e de como o medo estava impactando meu dia a dia. Aqui estou na 3ª maior cidade da Nova Zelândia (Christchurch com 370k habitantes) o que é bem pouco comparado com qualquer cidade em SP.

Aqui posso dirigir de vidros abertos, falar no celular na rua, andar de bike livremente, correr a noite no parque e deixar coisas no carro sem quebrarem meu vidro. Talvez algumas pessoas leiam e ache bobagem, mas são coisas que eu não podia fazer em SP sem medo. Existem casos de furto? Sim existe, mas assaltos com a pessoa presente não, ou seja, vale deixar trancada a porta quando sair de casa, não deixar uma bike muito cara dando muita sopa por aí.

Queenstown - vista da escola ABC College - Arq Pessoal Val Akemi
Queenstown – vista da escola ABC College – Arq Pessoal Val Akemi

3) Qualidade do ensino

A Nova Zelândia oferece uma alta qualidade no ensino. As instituições  são monitoradas pelo governo para assegurar uma educação consistente e de alto padrão. Esse monitoramento ocorre tanto para as escolas públicas como privadas. As universidades daqui sempre figuram a lista das 500 melhores universidades do mundo, o que dá uma maior tangibilidade no assunto. Ao escolher a sua escola, vale a pena pesquisar a categoria em que ela se encaixa. A categoria 1 para escolas de inglês que permitem o aluno trabalhar e estudar, ou um curso de ensino superior.

4) Esportes radicais

O país oferece muita variedade imensa de “outdoor activities” e Queenstown é a capital dos esportes radicais aqui na Nova Zelândia. Saltar de paraquedas, paragliding, jet boating, bungee jump, todas as modalidades de bike, especialmente downhill, sky, snowboarding e muito mais. Neste item só vale preparar o bolso!

5) País cosmopolita

A Nova Zelândia é considerado um país novo e formado por diversas nacionalidades. Isso faz com que você encontre pessoas do muito inteiro em todos os lugares. Na minha primeira vinda, acho que aprendi muito sobre outras culturas e sobre respeito ao próximo, tanto quanto aprendi inglês. Dei muitos “foras” como abraçar alguém no aniversário que pode ser considerado invasivo em algumas culturas, colocar a mão na cabeça de alguém dependendo da religião e por aí vai!

6) Natureza exuberante

As fotos aqui não precisam de filtro! Tirar foto é a coisa mais simples do mundo! Paisagem exuberantes, de tirar o fôlego e muito acessíveis. Para ser honesta, sempre acho que as fotos não captam toda beleza deste lugar! Muitas pessoas alugam campervans, motorhome para cruzar o país e conhecer as duas ilhas.

Eu acabei viajando pelas duas ilhas de carro, sendo que saí da ilha sul para a norte, mas para recomendar eu indicaria o inverso. Acho que vale a pena deixar Queenstown por último, como a “cereja do bolo”.  Lá é  possível encontrar muitos lugares onde o filme Senhor dos Anéis foi gravado.

7) Cultura

Considerado o país com menor índice de corrupção no setor público faz com tenhamos uma ideia do perfil do país. Pequenas atitudes aqui são muito respeitadas no geral, como regras de trânsito, filas, espaço individual.

Um pouco difícil de explicar este item, mas a pré-disposição a desconfiar de tudo acaba por se desarmar aos poucos aqui. Ítens encontrados que ficam pendurados nos lugares até a pessoa voltar para pegar acaba deixando a gente admirada.

8) Neozelandeses (Kiwis)

No geral, um povo simples, sem preconceitos e muito simpático. Aqui, ao ser atendido na maioria dos lugares, sempre perguntam como está sendo o seu dia,  falam do tempo e também se cumprimentam ao se cruzar nas milhares trilhas de hiking, bike que existem por aí. No meu bairro, ao cruzar por alguém na rua indo ao supermercado por exemplo, é bem comum cumprimentar ou dar um sorriso, sem nunca ter visto antes e principalmente os idosos.

O estilo das pessoas é bem relax e sem julgamentos. Você pode ir a um restaurante vestido como quiser e sem sentir “olhares”. Muito comum no verão ver pessoas andando descalças nas ruas, lojas, supermercado.

9) Qualidade de vida

É interessante ver como a qualidade de vida é um tema importante aqui. No geral, o horário de início no trabalho é mais cedo, entre 7 e 8 horas da manhã com 30 minutos de almoço. Isso faz com que as pessoas possam se dedicar mais a prática de esportes, caminhar, cozinhar ou ficar mais tempo com a família.

Foto Panoramica Moke Lake, Nova Zelândia - Arq Pessoal Val Akemi
Foto Panorâmica Moke Lake, Nova Zelândia – Arq Pessoal Val Akemi

10) Vinícolas

Um país com muitas vinícolas com vinhos deliciosos, acessíveis e sem frescurite! Por uma média de NZ$15 (R$40,00) se compra uma ótima garrafa. Para quem gosta, é um paraíso!

11) Observação de estrelas

Um céu maravilhoso deixa a gente pensando como é possível tanta beleza! Fiquei parecendo criança quando fui para um lugar mais afastado das luzes da cidade para ver estrelas. Estrelas cadentes então, um show a parte! A Nova Zelândia também oferece uma série de pontos de observação que são favorecidos por serem mais isolados.

12) Aurora Australis

Aurora Australis é um dos fenômenos da natureza mais interessantes daqui na minha opinião. A Aurora polar, para quem nunca ouviu dizer, no Polo Norte é chamada de Aurora Borealis (Northern Lights) e no Polo Sul é chamada de Aurora Australis (Southern Lights).  Esse fenômeno no céu faz um jogo de luz, mudando as intensidades e cores. Para ver é necessário acompanhar sites que indicam quando ela pode acontecer, ter um céu limpo e um bom ponto de observação. Eu já consegui ver ver mas infelizmente sem uma boa câmera para captar esse show mágico!

13) Infraestrutura Trilhas

Milhares de trilhas espalhadas por todos os canto! É realmente fantástico como todos os tipos de trilhas e parques são bem sinalizados, limpos, conservados, com ótimos banheiros e em alguns casos até abrigo. Informações de distância, tempo e grau de dificuldade facilitam qualquer passeio para um iniciante.

Se você for no DOC (Departamento de Conservação) receberá indicações de trilhas de acordo com o seu perfil, informações, dicas e fazer agendamento de abrigos se for necessário. O info centers (i-site) também ajudam muito na busca dos melhores passeios.

Ainda poderia falar sobre os animais, glow worms, frutas vermelhas maravilhosas e mais! Mas, aqui acho que já tem motivos de sobra do porque estudar na Nova Zelândia, mas vale também avaliar alguns pontos que vou falar um pouco mais a seguir.

Foto Panoramica de Queenstown, Nova Zelândia - Arq Pessoal Val Akemi
Foto Panoramica de Queenstown, Nova Zelândia – Arq Pessoal Val Akemi

Porque NÃO estudar na Nova Zelândia?

Aqui vai alguns motivos que também são importantes a serem considerados. Sempre vale avaliar de acordo com o perfil de cada estudante.

1) Fuso horário

Estamos 15 horas a frente do horário de Brasília. Uma das dificuldades na minha adaptação foi para falar com a família e amigos. Logo no início, me pegava respondendo mensagens de madrugada, mas hoje já me programo melhor com os horários. Já sei os melhores horários para fazer video calls com a família, bem como responder mensagens sem estragar meu sono.

2) Clima

Este item fiquei na dúvida onde encaixar. Aqui as estações são bem definidas, mas o frio durante o inverno pode ser incômodo para algumas pessoas que não apreciam o friozinho. Este tema é bem particular e depende do perfil de cada um. Aqui temos a ilha Norte e a ilha Sul, a norte tem um clima mais agradável e ameno e o Sul mais geladinho. Por exemplo, estamos agora estamos no inverno e neste momento está 15 graus em Auckland, 11 graus em Christchurch e 4 graus em Queenstown.

A diferença de clima faz variar também as paisagens que encontrará, por exemplo as montanhas com neve em Queenstown são lindas no inverno! No verão os dias são longos, gostosos e escurece por volta das 10 da noite. Portanto, antes de vir confira a estação do ano e a cidade que pretende vir para avaliar melhor.

3) Camada de Ozônio

A Nova Zelândia fica situada próxima ao buraco da camada de ozônio,  o que faz com que a intensidade do sol seja muito diferente do Brasil. Para explicar de uma forma mais didática: o sol do Nordeste que é forte no Brasil bronzeia e já o sol daqui queima a pele de verdade. O uso de protetor solar é fundamental e é mais barato que no Brasil.

4) Sotaque Neozelandês

Sim! Os ‘kiwis’ como são chamados os neozelandeses, tiveram uma colonização britânica e possuem um sotaque particular, mas isso é uma questão de tempo para se adaptar. Todo destino tem seu acento e aqui não é diferente. Duas vantagens é que os kiwis são bem tolerantes a estrangeiros e o país é bem multicultural, ou seja, você vai encontrar pessoas do mundo inteiro e treinar seu inglês com vários tipos de origem. Em um corredor de supermercado já cheguei ouvir 5 línguas diferentes.

Vista aérea de Christchurch para Queenstown – Arq Pessoal Val Akemi

5) Distância

A passagem acaba sendo cara em função da distância. Uma viagem de São Paulo para Auckland leva em média 20 horas vindo pela Argentina ou Chile. Se o seu destino for outra cidade, precisará acrescentar mais um trecho. Já vi pessoas se sentirem “homesick” e vale dizer que o retorno para casa não é tão simples assim de se fazer. O que pode ser bom para persistir, que é o que aconteceu com o caso que eu vi.

O 19º motivo… e principal!

Acredito que escolher a Nova Zelândia como destino está muito relacionado com o perfil de cada um e como cada fator pesa dependendo do estilo. Para quem gosta de natureza, simplicidade e segurança, aqui é um “prato cheio”! Recomendo muito!

Faça seu intercâmbio agora em Nova Zelândia

E o principal e último motivo porque estudar na Nova Zelândia é que você se APAIXONARÁ por este país! Minha história aqui é meio longa (um dia conto com mais detalhes), começa em 2014 para estudar inglês com direito a  parada na imigração e pé quebrado fazendo snowboarding, passa por mais 3 vindas de férias e agora retornando para uma especialização. Esta é minha 6ª vez neste país! Será que gosto daqui? Com esse resumo acho que já dá para vocês terem um ideia! 😉

Veja aqui porque estudar em diversos países e cidades para comparar e decidir seu intercâmbio:

Dúvidas frequentes sobre a Nova Zelândia

  • Possibilidade Estudar e trabalhar
  • Segurança e Qualidade de vida
  • Qualidade do ensino
  • Esportes radicais
  • Cultura e um país cosmopolita
  • Natureza exuberante e Infraestrutura Trilhas para aproveitá-la!
  • Neozelandeses (Kiwis), no geral, um povo simples, sem preconceitos e muito simpático
  • Vinícolas
  • Observação de estrelas, o país tem diversos pontos de observação
  • Aurora Australis, a versão da Aurora Boreal no hemisfério sul

Aqui algumas referências de valores:

Para cursos de mais de 14 semanas em escola com categoria 1 (incluí cursos de idioma), classificação controlada pela NZQA – New Zealand Qualifications Authority, tem o direito de trabalhar até 20 horas por semana

Para cursos acima de 6 meses, o procedimento é igual, incluindo apenas exames médicos.

Outros tipos de visto:

  • Work holiday visa/ Trabalho nas férias, são 300 vagas concedidas anualmente
  • Work permit/ Visto de trabalho, para quem consegue uma empresa que patrocine seu visto no país.
  • Residência, caso você tenha atingido os requerimentos da imigração

O Brasil está na lista de países da Nova Zelândia que não precisam aplicar visto para turismo. Pa

Para quem vai estudar menos de 3 meses esta é uma opção, mas não dá direito a trabalhar. Este visto é renovável por no máximo 2 vezes de 3 meses. Se o limite for atingido, você não poderá entrar no país pelos próximos 12 meses.

Para todos os outros casos, é necessário visto.

Para cursos de mais de 14 semanas em escola com categoria 1 (incluí cursos de idioma), classificação da NZQAtem o direito de trabalhar até 20 horas por semana

salário mínimo na Nova Zelândia é de NZ$ 17,70 / hora

salário mínimo na Nova Zelândia é de NZ$ 17,70 / hora e o intercambista pode trabalhar 20 horas por semana.

Cumprindo 80 horas mensais, o salário mínimo mensal seria de NZ$ 1416 / mês.

  • Auckland
  • Queenstown
  • Wellington
  • Tauranga
  • ChristChurch
  • Dunedin

Conseguir uma vaga de emprego fica por conta do intercambista. Algumas agências apoiam na busca, com ajuda na criação de CV e divulgação de vagas.

No geral, não é difícil conseguir uma vaga de emprego.

A Nova Zelândia fica no continente da Oceania, próximo à Austrália.

É o Dólar Neozelandês.

Load More

Convencido a fazer um intercâmbio na Nova Zelândia? Preencha o formulário abaixo e fale com diversas agências de uma só vez, receba várias cotações e destinos e prepare-se para embarcar!

Valquiria Kawaguchi

Publicitária, pós graduada em Marketing decidiu conhecer a Nova Zelândia e estudar inglês em 2014 após trabalhar 9 anos em uma empresa de telecomunicações. Morou em Queenstown e agora em seu retorno ao país está em Christchurch fazendo uma especialização.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *