Fechar seu intercâmbio direto com a escola, sem agência? Vale a pena?

Muitas pessoas com quem converso falam de fechar o intercâmbio direto com a escola, buscando principalmente um preço mais baixo. Mas…. será que isso é verdade? Será que vale a pena o esforço adicional?

Contratar seu intercâmbio direto, ou seja, sem a ajuda de uma agência de intercâmbio é uma ideia que parece sedutora. A sensação que se tem é que comprar “direto do produtor” será mais barato e até mais fácil. Porém, fato é que nenhuma das duas afirmações é 100% correta.

Bom… vamos esclarecer estas dúvidas?

Formas de fechar intercâmbio direto com a Escola

É possível conseguir um intercâmbio mais barato negociando direto com o produtor, mas não é fácil ou comum. Muitas escolas delegam a venda para especialistas, no caso as agências e dão a elas poder de negociação melhor do que as próprias escolas.

Adicionalmente, muitas agências conseguem oferecer condições especiais com mais facilidade.  Seja com pagamento diferenciado ou eventualmente até com pacotes com preços promocionais (como acontece quando um Carrefour negocia um preço especial com a Ambev e faz uma promoção de cerveja).

A primeira coisa a fazer então é descobrir qual o seu melhor interlocutor. Por vezes, você pode achar que está falando direto com a escola, mas não é bem assim…

Os principais casos:

1 – Escolas com representação no Brasil

Existem escolas gigantescas que tem sedes em diversos destinos, como é o caso da Kaplan. A Kaplan tem escolas em muitos países e vem no Brasil cada vez mais focando na venda direta ao intercambista.

Nestes casos, as escolas tem representação no Brasil, o que muitas vezes é na prática uma agência de intercâmbio dedicada exclusivamente a uma marca, assim como acontece em concessionárias de veículos.

Se sua expectativa é que ficasse mais barato por conta de “pular” o intermediador, pode esquecer, pois eles criaram um intermediador para eles mesmos.

2 – Escolas que recebem muitos brasileiros

Escolas que recebem muitos brasileiros acabam ficando tentados a ter um staff que fala português para vender diretamente ao aluno. Quando eu fui para a Irlanda eu pude assistir este fenômeno acontecendo lá.

Em 2008 e 2009 (anos que estive lá), a demanda do público brasileiro aumentou muito. Muitos intercambistas tinham esta ideia de comprar o intercâmbio direto, assim como muitas agências viram a oportunidade de se tornar vendedores do seu próprio produto.

Nestes casos, que acontece principalmente em destinos em que nós brasileiros invadimos o país, a escola tem um atendimento dedicado e normalmente feito por um brasileiro. Em outros destinos como Canadá, Malta, Inglaterra, Austrália e EUA, também é relativamente comum encontrar atendimento em português.

Para quem quer fechar direto, mas ainda não fala muito bem o idioma do destino, é uma mão na roda! Porém, vale dizer que isso também pode ser um ponto desfavorável, visto que é um sinal claro de pode ser um escola com MUITOS brasileiros, o que impacta a qualidade do seu aprendizado.

3 – Comprar o curso diretamente no país de destino

Esta alternativa acredito ser uma das mais interessantes para quem quer reduzir o custo, mas é preciso ter tempo e estar atento à alguns detalhes.

Para os países da Europa (e alguns outros ao redor do mundo), o passaporte brasileiro dá direito de acesso ao país como turista por 90 dias. Assim, você pode entrar como turista, então pesquisar e negociar diretamente com as escolas, cara a cara, olho no olho. Isso é legal não é só pelo preço, mas principalmente para você poder conhecer a estrutura da escola antes de fechar.

Outra coisa legal, apesar de incomum no destinos mais tradicionais, é que você poderá acessar escolas que tradicionalmente não vendem para o público brasileiro. Ou seja, vai ter mais opções de escolas, algumas com pouquíssimos brasileiros, o que pode ser ótimo!

Carteirinha de estudante na escola de inglês da Irlanda
Carteirinha de estudante na escola de inglês da Irlanda

Porém, tem algumas pegadinhas.

  1. Ninguém garante que você vai conseguir mais barato
  2. Se você não fala o idioma local, a negociação fode ficar bastante truncada
  3. Você precisa chegar e fechar logo com uma escola. Se seu objetivo é estudar, estará “perdendo” tempo
  4. Alguns destinos exigem que você saia do país, para poder trocar o tipo de visto (era o caso da Irlanda). Se isso acontecer, você vai ter que gastar com uma passagem de ida e volta para algum lugar… pode ser barato, pode ser fácil, pode ser até legal… mas se o objetivo é baratear o curso, é preciso considerar os custos desta viagem

Ah, vale lembrar que quem tem cidadania no país, pode fazer exatamente a mesma coisa. Ainda mais com o benefício de não precisar sair e voltar ao país para alterar o visto.

4 – Escolas que não vendem direto ao aluno

Por fim, vale dizer que algumas escolas menores e “gourmetizadas” se recusam a vender diretamente para os alunos de certas nacionalidades. Quando isso acontece, estas escolas acabam fechando parceria com uma ou duas agências de intercâmbio, que se tornam a representação oficial da escola no país.

Vantagens e desvantagens de fechar intercâmbio sem agência

Ao longo das explicações, você já deve ter percebido que tem pontos positivos e negativos de fazer intercâmbio sem agência. Mas vale acrescentar e reforçar algumas coisas.

Vantagens

  • Algumas agências cobram taxas administrativas e de agenciamento que acabam encarecendo a negociação. Muitas vezes estes valores são apresentados apenas no final. De qualquer forma, honestamente é o tipo de diferença de valor que fazem pouca diferença no valor total do intercâmbio
  • Escolas comercializadas por agências podem ter ter muitos brasileiros. Porém, fique atento, escolas com representação em português e diretamente para brasileiros pode ter ainda mais brasileiros.
  • É possível conseguir algo mais barato, mas fique atento às conversões e pegadinhas que comentei, pois normalmente os preços são tabelados, ou deveriam.
  • Você tira um intermediário, o que pode facilitar a conversa e seu entendimento do que está comprando. Ou seja, se você sabe exatamente o que quer (destino, escola, curso etc.), negociar direto com o “produtor” pode ser uma vantagem na negociação.
Trinity College em Dublin, Irlanda
Trinity College em Dublin, Irlanda

Desvantagens

  • Para agências que não tem representação no Brasil e nem tem funcionários brasileiros, você terá que falar no idioma do destino. E, lembrando, se tem representação em português a chance de ter muitos brasileiros é grande.
  • As agências atuam como uma consultoria e uma facilitadora, te ajudando a escolher o destino e a escola. Se vai comprar direto, terá que descobrir sozinho seus caminhos pois o vendedor da escola só tem um produto para vender. Ou você já entrou na loja da Volkswagen e o vendedor disse que a melhor opção para você era um Uno em vez de um Gol?
  • Se a escola não tem representação no Brasil, você terá que se adequar aos meios de pagamento da escola. Muitas vezes isso significa fazer remessas para fora do país. Não é nenhum grande problema, mas é algo que a maioria das pessoas não sabe nem por onde começar e pode incluir impostos e taxas que encareçam o processo
  • Perder a noção de comparação. As agências normalmente passam propostas relativamente padronizadas que ajudam a comparar as opções de escola. Se falar direto com a instituição de ensino, cada uma vai mandar do seu jeito
  • Mais trabalho braçal. Agências de intercâmbio por padrão lhe enviarão pelo menos 2 ou 3 opções de escolas. Se for fazer intercâmbio direto, você terá que falar com uma a uma
  • Agências de intercâmbio brasileiras muitas vezes oferecem opções de parcelamento e financiamento. As escolas usualmente não dão esta alternativa.
  • Se você tiver um problema, precisará resolver tudo sozinho
  • Para os mais “patriotas”, comprar direto com a escola é ruim para a economia brasileira. Agências são remuneradas pela consultoria e venda dos cursos, além de empregar pessoas no Brasil 🙂

Por fim, atenção: agências “online” são diferentes de intercâmbio direto

Algumas agências online estão surgindo por aí e acredito que seja uma tendência. Porém, hoje em dia ainda é muito importante falar com alguém, seja da escola, seja de uma agência. Isso porque o intercâmbio ainda é um investimento muito alto para os padrões brasileiros e um serviço que nós conhecemos muito pouco.

Enfim, o importante é saber que intercâmbio direto com a escola, sem a agência é quando você interage apenas e tão somente com a escola. Se você está usando um site de terceiros ou falando com alguém com outro crachá, fatalmente você está tratando com um agente ou representante.

Intercâmbio direto ou com agência, o importante é viajar, estudar e viver esta experiência insubstituível.

Atualizado em Jul/19.

Pronto para fazer seu intercâmbio? Preencha o formulário abaixo e fale diretamente com diversas escolas para seu intercâmbio direto. Ou, clique aqui e fale com diversas agências de intercâmbio de uma só vez.

Homero Carmona

Blogueiro desde 2008, ano em que fez seu primeiro intercâmbio e começou a viajar por aí! Atualmente coleciona mais de 40 países no seu passaporte e sonha conhecer todos os 200 e poucos por este mudão a fora... Seu hobby é fazer com que mais gente viaje, todo dia, cada dia mais!

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *