Minha viagem em 10 fotos – Machu Picchu (Águas Calientes), Peru

Machu Picchu é certamente o destino mais famoso e atraente da América do Sul, e não é a toa. Uma das sete maravilhas do mundo moderno, foi protegido pelo povo Quéchua até a última gota de sangue derramada pela dominação espanhola. Destruiram os caminhos que levavam até as montanhas sagradas e protegeram o recanto. Muitos e muito anos depois, o local foi encontrado em meio a uma floresta que crescia escondendo ainda mais a história. A partir de então, começaram os estudos e a reconstrução do mágico local.

As 10 fotos de Machu Picchu, Peru

Uma das vistas (e fotos) mais famosas de Machu Picchu, é esta. Quem vai, tira uma. Eu ainda dei sorte da lhama posar para o retrato!

Lhama, Machu Picchu e Huyana Picchu simbolos peruanos em Aguas Calientes
Lhama, Machu Picchu e Huyana Picchu simbolos peruanos em Águas Calientes

Moravam ali, apenas escolhidos, uma porção do povo quéchua acreditada como santidades, deuses.

Simplesmente Machu Picchu - Aguas Calientes, Peru
Simplesmente Machu Picchu – Aguas Calientes, Peru

As construções encantam por vários motivos. Ora pelo tamanho das pedras, ora pela beleza de como conseguiram trabalhar os detalhes. Encantador, principalmente as técnicas de agricultura, que modificavam o terreno para criar microclimas e um sistema ”automático de irrigação”.

A perfeição dos detalhes e simetrias em uma época em que não havia tecnologia - Machu Picchu, Peru
A perfeição dos detalhes e simetrias em uma época em que não havia tecnologia – Machu Picchu, Peru
Tecnologia na agricultura fazia os degraus para criar microcliemas para cultivo - Machu Picchu, Peru
Tecnologia na agricultura fazia os degraus para criar microcliemas para cultivo – Machu Picchu, Peru

Os guias te sugerem ir a montanha bem cedo, tipo 6h da manhã já lá em cima. Pela altura das montanhas e o horário, a neblina é companhia constante.

No alto das montanhas, pela manhã, a neblina toma conta de Machu Picchu, Peru
No alto das montanhas, pela manhã, a neblina toma conta de Machu Picchu, Peru

Há quem suba lá a pé em uma trilha de 2 ou 3 dias. Para quem chega do outro lado, é possível sentir um gostinho da trilha Inca. Além das fotos abaixo, aumenta o medo o fato de que você tem que dar o nome em uma guarita quando entra nessa trilha. Querem controlar quem volta vivo?

E é assim que a Trilha Inca vai - Machu Picchu, Peru
E é assim que a Trilha Inca vai – Machu Picchu, Peru
E é assim que a Trilha Inca termina - Machu Picchu, Peru
E é assim que a Trilha Inca termina – Machu Picchu, Peru

As vistas são atração constante e mutante.

Em uma das trilhas, é possível ver a estrada que leva à entrada de Machu Picchu - Aguas Calientes, Peru
Em uma das trilhas, é possível ver a estrada que leva à entrada de Machu Picchu – Águas Calientes, Peru

O vilarejo de Águas Calientes, cidade que abriga Machu Picchu, é um recanto pequeno e agradável e que até piscinas termais. Os preços para chegar lá e ficar são justificadas pela alta demanda e fama do lugar sagrado.

Rio que corta Aguas Calientes, cidade base para chagada a Machu Picchu, Peru
Rio que corta Águas Calientes, cidade base para chagada a Machu Picchu, Peru

FOTO BÔNUS! Cuidado com a água em Cuzco e Águas Calientes… Eu tomei cuidado, e mesmo assim…

As àguas do Peru, me deixaram assim, de cama  - Cuzco, um dia após Machu Picchu
As àguas do Peru, me deixaram assim, de cama – Cuzco, um dia após Machu Picchu

Homero Carmona

Blogueiro desde 2008, ano em que fez seu primeiro intercâmbio e começou a viajar por aí! Atualmente coleciona mais de 40 países no seu passaporte e sonha conhecer todos os 200 e poucos por este mudão a fora... Seu hobby é fazer com que mais gente viaje, todo dia, cada dia mais!

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *