Minha viagem em 10 fotos – Auschwitz, Polônia

O maior matadouro judeu no Nazismo ficava em Auschwitz, na Polônia. As razões eram simples: quantidade de judeus nas cercanias e a localização – centro geográfico da Europa. O palco do momento mais triste da história da humanidade (II Guerra Mundial), que soma, além do holocausto, as bombas atômicas, entre outras coisas.

A entrada lá é gratuita, custo apenas para o Audio Guide ou para um guia. Reserve a tour com antecedência em https://visit.auschwitz.org/.

As 10 Fotos de Auschwitz

A chegada em Auschwitz era em trêns como esses. Quem passava neste portal imaginava estar chegando em uma terra de prosperidade… Falsa ilusão, ao descer do trêm eram analisados por médicos e classificados em três tipos: “presta para trabalhar”, “presta para ser estudado” ou “não presta para nada”. Os dois primeiros, tinham sobrevida, o último grupo, logo era morto  – câmara de gás, incineração, fuzilamento etc.

01 Um antigo vagão e ao fundo o portal de entrada do fim do mundo - Campo de Concentração de Auschwitz, Polonia
Um antigo vagão e ao fundo o portal de entrada do fim do mundo – Campo de Concentração de Auschwitz, Polonia
02 A entrada do inferno - Campo de Concentração de Auschwitz, Polonia
A entrada do inferno – Campo de Concentração de Auschwitz, Polônia

Os pertences pessoais eram recolhidos na chegada. Alguns dos barracões se transformaram em “museus” com as coisas que foram tiradas das pessoas – sapatos, malas, roupas, itens de higiene etc. Um dos lugares mais tristes do passeio.

03 Objeto pessoais eram recolhidos na chegada ao Campo de Concentração de Auschwitz, Polonia
Objetos pessoais eram recolhidos na chegada ao Campo de Concentração de Auschwitz, Polonia

Por fora, eram assim os campos de concentração.

04 Barracões do Campo de Concentração de Auschwitz, Polonia
04 Barracões do Campo de Concentração de Auschwitz, Polonia

Por dentro, assim… Rústicos, sem nenhuma proteção contra o frio e “camas” sem colchões. Quem dormia em cima tinha vantagem, afinal, nem sempre todos conseguiam ir ao banheiro nos poucos segundos que tinham para tal.

05 Triliche, quem ficava embaixo, era ainda mais infeliz - Campo de Concentração de Auschwitz, Polonia
Triliche, quem ficava embaixo, era ainda mais infeliz – Campo de Concentração de Auschwitz, Polonia

Eis o banheiro… Em fila indiana organizavam a entrada. A saída, tinha que ser em menos de 1 minuto.

06 O banheiro, e os prisioneiros tinham poucos segundos - Campo de Concentração de Auschwitz, Polonia
O banheiro, e os prisioneiros tinham poucos segundos – Campo de Concentração de Auschwitz, Polonia

Se ainda há dúvidas de que os prisioneiros eram tratados como animais. Cerca elétrica, guaritas e tudo mais. Para aqueles que ousassem algo, a prisão de menos de um metro quadrado para abrigar,  muitas vezes, mais de um “rebelde”.

07 Guarita e cerca de arame farpado eletrificada - Campo de Concentração de Auschwitz, Polonia
Guarita e cerca de arame farpado eletrificada – Campo de Concentração de Auschwitz, Polonia
08 Cela que podia abrigar 1 ou mais judeus - Campo de Concentração de Auschwitz, Polonia
Cela que podia abrigar um ou mais judeus – Campo de Concentração de Auschwitz, Polonia

A quem fosse ainda mais rebelde, o muro de fuzilamento.

09 Um dos muros de fuzilamento do Campo de Concentração de Auschwitz, Polonia
Um dos muros de fuzilamento do Campo de Concentração de Auschwitz, Polonia

Hoje, há um monumento aos falecidos naquele lugar. A placas com flores no chão, tem a mesma inscrição de fé em várias línguas – inglês, alemão, português, italiano, espanhol etc etc etc. A placa diz que foram mais de 1,5 milhão de pessoas que ali padeceram.

10 Memorial aos mortos no Campo de Concentração de Auschwitz, Polonia
Memorial aos mortos no Campo de Concentração de Auschwitz, Polonia

Homero Carmona

Blogueiro desde 2008, ano em que fez seu primeiro intercâmbio e começou a viajar por aí! Atualmente coleciona mais de 40 países no seu passaporte e sonha conhecer todos os 200 e poucos por este mudão a fora... Seu hobby é fazer com que mais gente viaje, todo dia, cada dia mais!

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *