O que as eleições tem a ver com intercâmbio?

Este não é um artigo sobre política, por isso, se minhas posições políticas escaparem aqui, peço desculpas de antemão. De qualquer forma, você deve se perguntar “que raios eleições tem a ver com intercâmbio?”

Pois é, tudo…

Do lado de cá, recebendo milhares de visitas diariamente, falando com as pessoas (e também com meus botões), é impossível não relacionar este nosso momento dramático com aquilo que acho uma das experiências mais incríveis que você pode ter na vida: morar no exterior, fazer um intercâmbio.

Polarização e distração

Nosso cenário político faz com que nossos líderes “wannabe” ou pilantras de sempre, se ataquem brutalmente. É engraçado ver que quem tenta falar algo racional e focado em resolver o problema é sumariamente ignorado. Quem está ganhando é quem consegue colocar mais e mais medo do outro lado.

E, a gente, pura massa de manobra, fica no meio disso… Discutindo com amigos, familiares, excluindo pessoas do Facebook e assim por diante.

Neste período, as pessoas estão tão ouriçadas com tudo isso que a quantidade visitas que tenho recebido diminuiu um pouco nas últimas semanas. Acontece sempre em momentos de grande movimentação nacional, como foi na Copa do Mundo, por exemplo, e agora está ainda mais visível. O ponto é que a eleição é um momento importante, mas muita gente perde o foco do que é realmente importante, que é o seu projeto pessoal e o longo prazo da vida das pessoas que ama, e não este Flaflu eleitoral descabido.

Me assusta pensar que tem gente “deixando para depois” o intercâmbio ou outros assuntos importantes da SUA vida para dar voz a este bando de louco. Afirmo, é importante falar e discutir política,  lógico, mas mais importante é saber a hora de parar!

Medos: as mentiras, as verdades reais e as aumentadas

Nesta polarização toda, que nos tira o foco, o que mais vemos é a incursão do medo. Medo de coisas reais, coisas potenciais e de coisas fictícias.

Tudo isso é verdade ou tem fundo de verdade… ou não.

Mas não importa, o principal objetivo não é dizer a verdade, o principal é conseguir sua atenção e seu voto.

O seu voto te custa alguns minutos, talvez horas do seu tempo, se morar longe da zona eleitoral. Porém, este 60 dias que precedem a eleição custam muito… Custam seu foco no trabalho, custam seu foco no projeto de vida, custam até mesmo relacionamentos.

A gente não está discutindo política, a gente está discutindo qual MEDO devemos levar mais em conta: da direita, da esquerda, da violência, da pobreza, da ditadura do militar ou do bandido. Por isso, ficamos irritadiços, pouco concentrados e não perdemos a oportunidade de avançar em alguém que nos coloque em “perigo”.

Instabilidade econômica

Sério mesmo?

Eu não me lembro de ter um período de estabilidade. O mais perto disso, nosso ilustre ex-presidente presidiário disse que era “só uma marolinha“. Foi o mais perto de estabilidade que me lembro. Ou o Plano real. Lá se vão 10 ou 20 anos….

Eu já falei aqui (e o site não é muito antigo), sobre fazer o intercâmbio em tempos de crise e alta do dólar – e dólar estava “””só””” R$ 3,85. Isso não é razão para desistir do seu sonho.

Repito: instabilidade econômica e alta do dólar no Brasil, não é exceção. É regra.

Por isso, minha recomendação é escolher o melhor momento para fazer seu intercâmbio, mas tome cuidado para não destruir um sonho por uma “bobagem”, postergando, postergando, postergando…

Instabilidade econômica, tem mais a ver com os medos que colocam (mídia e candidatos) na nossa cabeça, do que uma novidade ou uma turbulência muuuuito diferente do nosso dia-a-dia. Instabilidade econômica, muitas vezes, tem mais a ver com instabilidade emocional, que advém do medo que mídia e demais interessados colocam na nossa cabeça.

Entenda qual é realmente o seu caso. A dica é: estas oscilações de cotação e preço (de cursos, passagens etc), podem dificultar, mas não vão impedir você de fazer o intercâmbio que vinha planejando.

Emigração, que tal fugir do Brasil?

Na prática, confesso, que nestes dias de medo, eu acordo todo dia pela manhã pensando em fugir do Brasil. Na prática, só não o fiz, por razões afetivas. Por motivações racionais, tenho pouco ou nenhum motivo para ficar.

Os principais motivos para eu pensar isso, não estão em nenhum dos pontos explicitados anteriormente. Basicamente tem duas razões que me motivam diariamente a sair do Brasil.

O primeiro deles, é o medo real de não voltar vivo para casa. Realmente morre-se mais violentamente no Brasil do que países em guerra. Todo dia, com maior ou menor intensidade, temo pela minha vida. E, eu, sem eu, não vivo…

O segundo, é o medo da manipulação e sentimento de desespero generalizado, que vem gerando, cada vez mais atitudes irracionais e controversas. Medo do sentimento e valores das pessoas com quem eu divido os mesmos impostos, as mesmas filas, até o mesmo teto e o mesmo sangue. Estamos (me incluo, sem dúvida alguma) sendo massa de manobra e continuaremos sendo por muito tempo. Somos um povo sem educação (literalmente), e em assim sendo, fadado à mediocridade.

Você, como eu, talvez não esteja disposto a aturar tanta mediocridade. E nada como experimentar novos ares em outro país para saber quão melhor pode ser a vida sem estas preocupações.

Bem, é isso que as  eleições tem a ver com intercâmbio… E eu, talvez, embarque nessa, e você? Partiu intercâmbio para experimentar novos ares?

Preencha o formulário abaixo e fale com diversas agências de intercâmbio. Compare opções e destinos e comece a planejar a viagem dos seu sonhos!

Homero Carmona

Blogueiro desde 2008, ano em que fez seu primeiro intercâmbio e começou a viajar por aí! Atualmente coleciona mais de 40 países no seu passaporte e sonha conhecer todos os 200 e poucos por este mudão a fora... Seu hobby é fazer com que mais gente viaje, todo dia, cada dia mais!

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *