Intercâmbio grátis, isso existe? Como funciona?

Fazer um intercâmbio já é um sonho… De graça então, aí parece até utopia, mas é uma possibilidade real.

As opções para fazer um intercâmbio grátis até existem, mas como diriam os gringos – não tem almoço grátis (there’s no free lunch).

Isso quer dizer que você vai precisar de um dos três abaixo ou, talvez, todas as opções:

  • Estudar para caramba, para passar em um concurso, passar em um teste ou algo que o valha
  • Sorte
  • Dinheiro extra, afinal o curso pode ser gratuito, mas as outras coisas, não
  • Fazer um curso que inclua um período no exterior
  • Conseguir um patrocínio

O que vale dizer é que as opções para intercâmbio gratuito normalmente são cursos mais especializados e específicos. Ou seja, fazer um intercâmbio de inglês gratuito é mais complexo.

Enfim, vamos a alguns exemplos de caminhos…

Graduação, Pós, Mestrados e Doutorados na Europa

Para quem está pensando em ensino superior, vai a boa notícia: na Europa existem diversas universidades gratuitas, desde a graduação até o Doutorado.

Obviamente que não é só chegar e se matricular.

Para todos os casos, existem testes e pré-requisitos. Por exemplo, para fazer um curso na Alemanha provavelmente será exigido de você o idioma Alemão ou, em alguns casos de cursos internacionais, o inglês com uma certificação como TOEFL ou IETLS. Pensando no idioma e na proximidade dos governos, talvez Portugal seja um caminho mais fácil.

Intercâmbio - Estudo e trabalho exterior - Fonte Pexels
Intercâmbio – Estudo e trabalho exterior – Fonte Pexels

Você atendendo aos pré-requisitos e passando nos testes (provas, análises curriculares e entrevistas), terá direito acesso a universidade. Muitas vezes, o curso tem um simbólico anual, mas que é facilmente compensado com os benefícios de descontos para estudantes em transportes, cultura etc.

A grande pegadinha aí, é que o curso é grátis, mas todo o resto não. Ou seja, você vai ter que bancar sua passagem, estadia, alimentação e assim por diante.

Em alguns países, você terá direito a trabalhar, mas normalmente serão poucas horas por semana (10-20 horas) ou nas férias. Estas rendas vão te ajudar a pagar os custos mensais, mas não necessariamente compensarão tudo. Por isso, para tirar o visto para o intercâmbio fatalmente você terá que comprovar uma reserva financeira suficiente para se manter durante o período do curso.

A opção mais próxima do gratuito, mas obviamente mais especializada, é fazer um Mestrado ou Doutorado. Assim como no Brasil, estes tipos de curso são uma bolsa auxílio pois o estudante (ou pesquisador) não terá como trabalhar, além de ser um profissional altamente especializado.

Mesmo no caso de Mestrado e Doutorado, o intercâmbio acaba não sendo totalmente gratuito. Você terá que arcar com custos de passagem aérea, visto, comprovação financeira etc. Além de se preparar bastante!

Parcerias entre universidades

Várias universidades tem parcerias com instituições de ensino de outros países. Nestas parcerias abrem-se as possibilidades de fazer uma parte do curso fora do brasil.

De qualquer forma, não tem almoço grátis.

Ou seja, ou estes períodos no exterior são pagos, ou estão inclusos na sua mensalidade ou são apenas para os melhores alunos.

A outra parte é que, mesmo se o curso for gratuito, provavelmente passagem, estadia, visto etc vão ficar por sua conta.

Ciência sem Fronteiras

Esta é uma opção gratuita e que inclui também bolsa auxílio. Os requisitos, no entanto, também não são poucos:

  • Estar estudando um dos cursos / temas de interesse do programa
  • Ter tirado mais de 600 no ENEM
  • Comprovar proficiência
  • Não terem sido beneficiados por outros programas do governo

Os benefícios são interessantes e efetivamente suficientes para bancarem todo o processo, desde passagens até o curso e o dia-a-dia no destino. Ou seja, Ciência sem Fronteiras pode ser uma opção para intercâmbio gratuito.

Além do Ciência sem Fronteiras, existem outros programas do governo que dão bolsas, como CAPES e o CNPq.

Empresarial

Eu tive a oportunidade de fazer um curso de 2 semanas nos EUA pela empresa. Não foi bem um intercâmbio, mas foi totalmente gratuito.

Ou seja, se você trabalha em empresas multinacionais, fique atento para as possibilidades de intercâmbio em outros países. Usualmente este tipo de programa é para uma linha específica de carreira e a maioria das vezes para profissionais de destaque.

Outra opção dentro de empresas é através de verbas de treinamento. Ou seja, averiguar como funciona o budget de treinamento e se programar para fazer um curso exterior.

Promoções e concursos de agências e sites de intercâmbio

Não raro, agências e sites de intercâmbio fazem concursos culturais que dão um intercâmbio de graça. Por vezes é só o curso, mas eventualmente é todo o pacote, até com os custos no local.

Homero Carmona no Salão do Estudante em 2016
Homero Carmona no Salão do Estudante em 2016

Neste caso, além de ser bom naquilo que for alvo da promoção (ex. fazer um vídeo, escrever um texto etc.), vai precisar de sorte.

Outra situação comum de ter sorteios de intercâmbio (ou pelo menos do curso) são as feiras de intercâmbio como a EduExpo e o Salão do Estudante.

Intercâmbio de inglês de graça nos EUA

Se você tem algum contato nos EUA, talvez você consiga fazer um curso de inglês gratuito por lá. Em diversos estados existem cursos de inglês para residentes permanentes ou temporários. Um amigo meu fez um destes cursos na Flórida e este artigo aqui falou mais sobre o processo na Califórnia.

Novamente, neste caso apenas o curso é gratuito, porém todos os custos de passagem, material didático, visto, estadia são por sua conta.

Como os EUA não é o lugar mais barato para fazer intercâmbio, talvez economizar apenas o curso não faça valer a pena.

Intercâmbio “tipo de graça” (Lugares onde pode trabalhar e recuperar o dinheiro)

Por fim, o intercâmbio que não é de graça, mas que provavelmente é o melhor caminho se você quiser fazer intercâmbio de idiomas. Austrália, Irlanda e Nova Zelândia dão direito a trabalhar.

Centro de Cork, Irlanda
Centro de Cork, Irlanda

A opção mais barata é a Irlanda, em que com R$ 25,000 você estuda 6 meses e tem visto de 8 meses no país. Antigamente, facilmente você recuperava seu investimento trabalhando no país. Hoje em dia, com a invasão de brasileiros, não é tão fácil fazer tanto dinheiro assim em pouco tempo.

No Canadá, é possível trabalhar e também fazer uma receita para pagar os custos, mas apenas para cursos de especialização acima de 6 meses.

Conclusão para seu intercâmbio grátis

Se você tem condições financeiras e quer ir logo, é melhor procurar um intercâmbio barato em vez de um intercâmbio grátis. Além disso, se sua busca por intercâmbio gratuito é para estudar idiomas, o caminho fica ainda mais difícil e ir para destinos onde pode trabalhar ou buscar opções com o Au Pair são mais indicadas.

Para cursos de mais alto nível, existem cursos gratuitos na Europa, mas para um intercâmbio totalmente grátis, somente para bolsistas de programas do governo ou Mestres/Doutores.

Decidido a fazer o intercâmbio mesmo se não for gratuito? Preencha o formulário abaixo e fale com diversas agências de uma só vez. Compare preços e comece a planejar seu intercâmbio.

Homero Carmona

Blogueiro desde 2008, ano em que fez seu primeiro intercâmbio e começou a viajar por aí! Atualmente coleciona mais de 40 países no seu passaporte e sonha conhecer todos os 200 e poucos por este mudão a fora... Seu hobby é fazer com que mais gente viaje, todo dia, cada dia mais!

2 thoughts on “Intercâmbio grátis, isso existe? Como funciona?

  • Fevereiro 17, 2020 at 4:09 pm
    Permalink

    Gostaria de ir para Alemanha.

    Reply

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *