[GUIA] Trabalhar nos Estados Unidos: Vagas, Vistos, Salários, Cultura e mais!

Trabalhar nos Estados Unidos é sem dúvida o objetivo de muitos brasileiros e não é para menos. Afinal, este é um país que conta com a maior economia do mundo. Sem falar que oferece mais oportunidades de emprego que no Brasil, até mesmo para quem não possui tantas qualificações.

Portanto, se o seu objetivo é conseguir um trabalho nos Estados Unidos para viver o “sonho americano”, continue sua leitura. E veja agora nesse artigo tudo o que precisa saber sobre como trabalhar nos Estados Unidos. Confira!

Com quantos anos pode trabalhar nos Estados Unidos?

Diferente do Brasil, para trabalhar nos Estados Unidos é preciso ser maior de 18 anos. Mas algumas atividades podem ser feitas com uma faixa etária menor, só que com algumas restrições.

Cargos que cada idade pode exercer:

  • Babá, entregador de jornal, ator/artista – 13 anos ou menos.
  • Tabalho em escritório, supermercado, mercearia, lojas, restaurantes, cinema, parques de diversão – 14 e 15 anos.
  • Todo trabalho que não seja designado como perigoso – 16 e 17 anos.
  • Todos, sem nenhuma restrição – Acima de 18 anos.

Como trabalhar nos Estados Unidos?

Trabalhar nos Estados Unidos ainda que seja algo concorrido, não se trata de sonho impossível de realizar. Afinal, o país é bem receptivo aos trabalhadores estrangeiros.

Em 2019 cerca de 17% da força de trabalho civil dos Estados Unidos era formada por imigrantes. Pelo menos é o que revela os dados mais recentes divulgados pelo Migration Policy Institute.

Se possuir qualificações e formações, isso sem dúvida pode ajuda-lo na hora de garantir mais chances de trabalho no país. No entanto, essas habilidades não são pré-requisitos para conseguir emprego nos EUA. Ou seja, é possível encontrar espaço no mercado de trabalho americano mesmo sem ensino superior ou qualificações.

Muitos brasileiros, por exemplo, são contratados para trabalhar nos Estados Unidos na Disney. Ou então são recrutados em fazendas sem que haja exigência de nível superior ou qualificação, apenas o domínio de inglês.

Mas, para trabalhar nos Estados Unidos antes de tudo é preciso se inscrever em um posto de trabalho pela internet. Nele, você expõe seu currículo e fica disponível para empresas que se interessam por seus serviços. E, então, elas entram em contato para um processo seletivo e posterior contratação, caso seja aprovado.

Visto de trabalho nos EUA: Conheça os principais tipos

trabalhar nos estados unidos

A princípio, existem alguns tipos de vistos que te permitem trabalhar nos Estados Unidos. E embora os vistos iniciados com a letra “E” te permitam trabalhar no país, o foco maior deles é outro. Ou seja, eles são mais focados a investidores e habilidades especiais de destaque em suas profissões.

Os vistos considerados “padrão” para quem deseja trabalhar nos Estados Unidos são os que iniciam com a letra “H”. São eles:

Visto H2-A – para trabalhadores rurais temporários

O Visto H2-A é voltado para os trabalhadores rurais que trabalharão em áreas rurais com escassez de mão-de-obra.

O empregador precisa comprovar ao Governo que a contratação se dá por conta da falta de trabalhadores locais. O visto tem duração de um ano e pode se estender até 3 anos.

Visto H1-B – para profissionais especialistas

O Visto H1-B é requerido por profissionais especialistas recém-contratados que desempenham funções de alto nível de especialidade a empresas americanas. É preciso ter formação universitária ou então formação profissional com habilidades diferenciadas para conseguir este visto.

Além disso, o empregador precisará informar ao governo as condições dispostas em contrato que serão oferecidas ao profissional. O visto tem duração de até 3 anos e pode ser estendido para no máximo 6 anos.

Visto H2-B – para trabalhadores gerais com ou sem qualificação

Este é voltado a todos os profissionais não-rurais qualificados ou não para ocupar postos onde há falta de trabalhadores locais.

A empresa contratante precisará comprovar a necessidade do trabalho e de contratar o estrangeiro. Sua duração é de um ano e não pode ultrapassar 3 anos.

Visto H-3 – para estagiários com nível de ensino superior ou então de escolas profissionalizantes

O Visto H-3 destina-se a pessoas que estejam em programas específicos de treinamento profissional ausentes em seu país de origem. Ou então para estagiários sem precisar ter relação com a área de graduação do aplicante.

No entanto, a instituição de formação precisa garantir ao USCIS que não funcionará como um emprego.

Visto H-4 – para cônjuge de trabalhador pode entrar e permanecer em solo americano

O Visto H-4 dá permissão aos filhos solteiros e cônjuge do titular do visto H a permanência nos EUA. Desde que o titular do visto esteja em período de trabalho ou treinamento.

Visto L – para transferência de executivo de mesma empresa

As duas versões desse visto são para executivos transferidos para escritórios americanos de empresas internacionais. Basicamente, a duração do visto é de um ano e pode se estender até no máximo 5 anos ou então 7 anos. Isso a depender da função exercida.

Visto O – para trabalhadores de habilidades extraordinárias

Esse visto destina-se a pessoas com habilidades extraordinárias. Ou seja, conquistas comprovadas em ciências, educação, artes, negócios ou esportes e pode durar até 3 anos.

Visto J – para intercambistas

O Visto J é direcionado a estagiários, trabalhadores ou estudantes em situação de intercâmbio. E não precisa necessariamente de uma petição de empregador.

As taxas, assim como os requisitos para cada visto podem variar. Você pode obter mais informações consultando o site da embaixada dos EUA no Brasil.

Como é a jornada de trabalho nos Estados Unidos?

A jornada de trabalho dos EUA é de até 40 horas semanais regulamentadas de acordo com a  Fair Labor Standards Act (FSLA). Os trabalhadores que excederem esse limite devem receber por hora extra de trabalho.

As horas extras, diferente do Brasil, equivalem a 150% do valor de uma hora de trabalho normal. Independente de ser domingo, dia útil ou então feriado.

Trabalhar nos Estados Unidos definitivamente com o Green Card

O Visto de residência permanente ou Green Card é um dos vistos aplicados a imigrantes. Só é possível obter sua concessão após alguns anos que o solicitante esteja vivendo em solo americano a trabalho.

Mas, para adquirir e se tornar um residente permanente é preciso preencher alguns requisitos como:

  • Ter patrocínio familiar que seja cidadão americano
  • Se casar com um cidadão americano.

Além disso, ainda há a possibilidade de ter um outro visto como o de investidor, de trabalho, de transferência, de noivos. Ou até a opção de ter ganho o Green Card na loteria que é uma oportunidade anual.

Trabalhar nos EUA com visto de turista é possível?

De modo geral, não é possível trabalhar nos Estados Unidos com o Visto de Turista. Caso seja descoberto trabalhando de forma ilegal, você será deportado imediatamente e não poderá mais entrar no país por vários anos.

Além disso, também é importante salientar que empregadores não costumam contratar pessoas que não tenham autorização de trabalho. Sobretudo porque a multa para quem faz isso é alta chegando a milhões de dólares.

Mas se você receber uma proposta para trabalhar nos Estados Unidos enquanto estiver visitando o país, não precisa recusar. Basta mudar o visto de turista para o de trabalho junto à USCIS, essa alteração se denomina Change Of Status.

Salário mínimo para trabalhar nos Estados Unidos

Conhecer como funciona o salário mínimo é um ponto principal para quem deseja trabalhar nos Estados Unidos. Diferente do Brasil, o salário mínimo em solo americano é pago por hora.

O valor do salário mínimo por hora é de US$ 7,25 valor este que a Lei Federal do Salário Mínimo é quem define. No entanto os estados norte-americanos tem autonomia legislativa. O que dá a eles o poder de estipular os valores do salário mínimo para cada estado.

Por exemplo, em Georgia e Wyoming os salários mínimos são de US$ 5,15. Enquanto isso, em Washington o mínimo por hora é de US$ 13,50.

Nesse caso é crucial escolher a região onde se pretende trabalhar e não somente avaliar o valor do salário mínimo. Mas o custo de vida local já que deve-se levar em conta a proporção entre o ganho e o gasto de viver nos EUA.

Confira agora quanto é a média salarial por ano das profissões abaixo no ano de 2020:

  • Pedreiro: US$ 40 mil
  • Arquiteto: US$ 65 mil
  • Engenheiro Civil: US$ 74 mil
  • Professor: US$ 50 mil
  • Fisioterapeuta: US$ 77 mil
  • Garçom: US$ 29 mil
  • Veterinário: US$ 87 mil
  • Recepcionista: US$ 32 mil

Profissões com alta demanda para trabalhar nos Estados Unidos

Experiência profissional em algumas profissões é uma habilidade bem visada na hora de garantir trabalho nos Estados Unidos. O que, inclusive, aumenta suas chances de conseguir um cargo mais alto.

Um bom nível de inglês de intermediário também pode garantir boas oportunidades de emprego nos Estados Unidos. Principalmente nas áreas de maior demanda.

Falando em áreas de maior demanda, confira as profissões com alta demanda nos EUA segundo a Secretaria de Estatísticas Trabalhistas dos EUA (BLS):

  • Técnicos de Turbinas Eólicas.
  • Instalador de Painéis Solares.
  • Enfermeiro.
  • Assistente de fisioterapia.
  • Estatístico.
  • Assistente de cuidados pessoais, cuidador.
  • Terapeuta ocupacional.
  • Gerente de serviços de saúde.
  • Médico assistente.
  • Analista de segurança da informação.

Melhores cidades para se trabalhar nos Estados Unidos

A cultura americana valoriza e muito o trabalho em equilíbrio com a vida pessoal. E é justamente pensando nesse equilibrio, que listamos abaixo as melhores cidades para trabalhar e ter uma boa qualidade de vida nos EUA. Veja:

  • Madison em Wiscosin.
  • Lincoln e Omaha em Nebraska.
  • Handerson e Reno em Nevada.
  • Boise em Idaho.
  • Lexington em Kentucky.
  • Lubbock no Texas.
  • Columbio em Ohio.
  • Nashville no Tenessee.

Dicas para conseguir trabalhar nos Estados Unidos

Mesmo com a facilidade e o acolhimento aos estrangeiros, trabalhar nos EUA envolve muita concorrência. O que pode ser dificil no início. Por isso separamos 5 dicas essenciais para conseguir trabalho nos EUA. Confira!

1.      O inglês é o primeiro passo

Um inglês fluente faz a diferença na hora de conseguir trabalhar nos Estados Unidos. Afinal, é através dele que você irá se comunicar quase que 100% do seu tempo. Além disso, ter essa fluência no idioma também te colocará acima dos concorrentes das vagas que não tem essa habilidade.

Por isso, o ideal é que você saiba o idioma mesmo que não seja totalmente fluente. Procure, pelo menos, aprender o suficiente para poder se comunicar e lidar com as pessoas à sua volta.

2.      Faça o seu Resumé

Nos Estados Unidos o currículo recebe o nome de Resume. E você deve montar o seu seguindo os padrões norte-americanos que, por exemplo, não usa fotografia.

Faça um texto bem redigido, confira o inglês se é realmente estadunidense, a gramática e os dados conforme eles exigem.

3.      Ande conforme a Lei

Não espere conquistar um emprego de forma “clandestina” ou fora da lei. Se o seu objetivo é conseguir um emprego honesto, procure agir conforme as exigências do país, sem burlar as normas.

Essa é a melhor forma de continuar no país, assim como criar uma imagem boa. E também aproveitar dos recursos que os Estados Unidos podem de oferecer.

4.      Crie seu perfil no Linkedin

A famosa rede social profissional será sua grande aliada para conseguir um trabalho nos Estados Unidos. Sobretudo porque as empresas norte-americanas estão constantemente buscando perfis de candidatos por lá.

Atualize seu perfil com dados corretos e garanta que os empregadores norte-americanos consigam encontra-lo.

5.      Comece de baixo se for necessário

Começar em trabalhos ou então profissões não tão valorizadas é um passo para alcançar maiores chances, se qualificar e considerar novas opções futuras.

Considere começar em empregos talvez menos remunerados e que não estejam nas suas maiores expectativas caso não haja maiores oportunidades na sua área. E, então, vá expandindo conhecimento e experiência para agarrar as oportunidades que possam surgir no futuro.

Para alcançar o sonho de morar e trabalhar nos Estados Unidos não é difícil, mas exige planejamento e dedicação, além de determinação para alcançar os objetivos sem desistir fácil.

É preciso pensar com antecedência e se programar, mas há uma vasta opção de trabalho nos EUA para os brasileiros que quiserem se aventurar num novo país, mas lembre-se de manter-se sempre dentro das leis do país ao decidir por trabalhar nos Estados Unidos.

Muitas vezes, estudar no país é o primeiro passo para trabalhar ou até emigrar para lá. E aí, partiu EUA?

Faça como mais de 50 mil pessoas. Preencha o formulário abaixo e fale com várias agências de intercâmbio de uma só vez. Receba diversas ofertas e compare opções!