Vistos de Estudante nos EUA – Como funcionam?

Já chamou a sua atenção, nas grandes telas, aqueles filmes que somente tem ônibus escolar amarelo? Inclusive, aquelas universidades em que os estudantes moram lá dentro mesmo e mais um milhão de diferenças entre as escolas estrangeiras e as brasileiras.

Acredito que já ouviu falar sobre Harvard, Stanford e Massachusetts; e aposto que já sonhou em aprender inglês lá fora – o tão famoso intercâmbio.

Você quer aprender como fazer um intercâmbio e tirar algum dos vistos de Estudante? Não perca este artigo exclusivo que vai contar todos os segredos dos vistos de estudantes nos EUA.

Além do Passaporte…

Após tirar o passaporte, a primeira coisa é pensar no visto. Ora pois… daí surgem diversas dúvidas sobre o que fazer. Depois, para entrar no país, você vai precisar tirar um visto.

Agora, vou ajudar você a voar pelo mundo e tirar seu visto de estudante. Se você deseja fazer um processo eficiente e conhecer os critérios, vamos nos preparar com cautela e ensinar tudo sobre os vistos de estudantes nos EUA. Venha clarear suas ideias e fazer o melhor voo. Caderno e lápis em mãos?

Critérios do Consulado

Aposto que você tem um grande desejo de ir para os EUA. Seja o sonho de ir até a Disney, conhecer algum lugar específico ou fazer algumas compras. Isso te faz buscar uma porrada de informações que estão disponíveis pela internet.

Muitos afirmam que o consulado não tem critério específico. Aí que você se engana! Para falarmos sobre o consulado, vamos começar pela renda. Você vai ser distinguido por perfis, e como estamos falando de estudantes, as crianças e adolescentes também se encaixam nisso.

Então, isso significa que existe uma maneira de comprovar um patrocínio. As crianças e adolescentes acompanhadas do responsável vão ser patrocinadas por alguém e isso conta como comprovação de renda. Obviamente, não irão sozinhas.  

E, os estudantes universitários precisam ter renda conquistar seu visto de estudante nos EUA?

03 - Da Praça na Universidade do Texas, a Vista do Capitol de Austin, maior que o de Washington, EUA
Da Praça na Universidade do Texas, a Vista do Capitol de Austin, maior que o de Washington, EUA

Dos 17 aos 24 anos, que é o caso dos estudantes, sendo assim, não precisam ter comprovação de renda, apenas comprovar o tal do patrocínio. Mas se você tiver mais de 24 anos e não quer parar de estudar ou busca se qualificar, também não precisa comprovar renda e pode ser patrocinado por alguém.

Estudiosos e pesquisadores que ganham a vida com isso podem não ter comprovação de renda e nem um patrocínio. Basta apenas mostrar para o consulado a comprovação de que é um estudante e que vai para realizar pesquisas. Enfim, mais uma oportunidade de ir aos EUA e isso pode ser comprovado através de um patrocínio.

Você se enquadra em alguma dessas opções?

O importante é ser claro e trazer todas as informações na mesa para o Consulado. E, se você se enquadra, aqui vai saber tudo sobre os vistos de estudantes nos EUA.

Mas eu sei que você quer ser um sucesso na sua carreira. Ainda mais com um currículo no exterior. Então, vamos lá! Malas prontas?

Vistos de Estudantes nos EUA

Quem quer entrar nos EUA precisa de um visto, seja para turismo, negócios ou estudos. Vamos aos tipos!

VISTO AMERICANO F ou M

A escola e o curso determinam qual será dentre esses dois vistos que você vai precisar para entrar no país. Seja para fins acadêmicos ou linguísticos, estudantes vocacionais ou não acadêmicos, esses tipos de visto F ou M, são para aqueles que desejam participar de cursos educacionais, sejam eles até mesmo motivacionais e que precisam de um visto de estudante.

E, se o estudante decidir continuar seus estudos no término do programa? Deve solicitar um novo visto sempre que for preciso e permitido. Basta apenas manter atualizado seu status de estudante e faça um registro no SEVIS.

O SEVIS é um banco de estudantes internacionais, sendo que os estudantes cadastrados podem entrar nos EUA, a qualquer momento, antes de suas aulas começarem.

Para estudar lá, é preciso ter em mãos um desses tipos de visto de estudante. Os estrangeiros não podem mais estudar quando entrarem na categoria do Visto de visitante (B), nem pelo programa de isenção de Visto (VWP), com exceção de que seja para visitas estudantis recreativas.

VISTO F-1

O Visto F-1 pode ser retirado para quem quer estudar em uma faculdade ou universidade americana. Inclusive, os programas de curta ou longa duração da língua inglesa, como os intercâmbios, também podem enquadrados nesse tipo de visto.

Para participar da categoria visto F, você deve entrar em uma Universidade ou Faculdade, colegial (high school) , escola primária, seminário, conservatório ou qualquer outro treinamento de idiomas.

As instituições acadêmicas reconhecidas, que não são programas de treinamento de idiomas, devem se enquadrar no tipo de visto M.

VISTO M-1

Este tipo de visto M-1 é para quem vai estudar ou realizar algum tipo de treinamento acadêmico ou de qualificação nos Estados Unidos. Isto é, não pode ser nenhum programa de treinamento de idiomas.

Mas se eu quiser ficar por um curto período e for para estudar?

Jovem estudante segurando livros - Foto Pexels
Jovem estudante segurando livros – Foto Pexels

Caso você vá com o intuito de realizar curtos períodos de estudos recreativos, pode ser que um visto B de visitante seja aprovado. O Visto B de visitante é permitido para os cursos recreativos que possuem curta duração e que não exigem diploma ou certificado.

Mas se o curso tiver diploma ou certificação, já não entra mais neste tipo de Visto B, mesmo que seja curta duração. Portanto, jamais é permitido esse tipo de visto para quem vai adquirir um diploma por lá.

Um exemplo é quem for fazer um ensino à distância e deseja cumprir as horas na universidade dentro do país, também deve possuir um visto F e M, mas nunca o de visitante.

E que tal, falarmos sobre as escolas…

A escola já aprovada pelo SEVP deve aceitar a sua inscrição para que você consiga ser registrado no Sistema de Informações sobre Estudantes e Intercâmbio (SEVIS). Inclusive, será cobrada uma taxa SEVIS I-901. Depois, você responderá um Formulário I-20 e vai poder fazer seu registro no SEVIS. Assim, apenas basta solicitar seu visto de estudante (F ou M), lá no Consulado dos EUA, munido do documento preenchido.

E, se você tiver filhos ou cônjuge, que também vão estudar por lá, todas as pessoas envolvidas devem fazer essa inscrição no SEVIS para solicitar seu visto. Porém, eles não pagam a taxa SEVIS.

VISTO J

Este tipo de visto é qualificado pelos visitantes de intercâmbio, os estudantes de Au Pair, Summer Work Travel (SMT) e Ciência sem fronteiras (SWB) são exemplos de Visto J. É um visto usualmente associado a alguma autorização de trabalho no país.

Os vistos J-1 são para pessoas que não são imigrantes, mas que possuem vigência com os programas de intercâmbio no país. Então, a instituição de ensino fornece um formulário, o famoso DS e ele será apresentado em sua entrevista.

Neste tipo, você pode levar cônjuge e filhos, isto é, sua família toda tem direito e também preencherá toda a documentação. Esses são os vistos para intercambistas, afinal, todo mundo já sonhou com um intercâmbio.

Aposto que você já sabia sobre essa modalidade. Antigamente, as pessoas sonhavam em fazer intercâmbio, mas a maioria das pessoas não tinham acesso às informações.

Antigamente, era tipo coisa só de rico, sendo que, na verdade, todo mundo pode viajar para lá. Não é tão difícil assim. Geral tem um amigo ou familiar que foi morar fora e está lá até hoje. Esse é, portanto, um dos vistos mais conhecidos.

O programa Au Pair é um programa que une as famílias participantes que são anfitriãs dos estudantes. É como se tornar parte da família ao viver o cotidiano do americano. Para fazer parte deste programa Au pair, deve falar inglês fluente, ser graduado e ter entre 18 a 26 anos.

É realizada toda uma investigação de antecedentes, entrevista que é enviada a família anfitriã e você deve estar apto fisicamente. Você tem hospedagem por 12 meses, sendo possível extensão até mais 12 meses, treinamento profissional, experiência em cuidados infantis e crédito escolar. Inclusive, pode receber até 500 dólares de remuneração.

Programas do Visto J

Jovem trabalhando em restaurante - Fonte Pexels
Jovem trabalhando em restaurante – Fonte Pexels
  • O Programa de Conselheiro do acampamento, permite que estudantes, trabalhadores ou especialistas compartilhem suas ideias nos acampamentos do país.
  • O Programa Estagiário permite que recém formados ou pessoas que estão se formando possam fazer o estágio nos EUA.
  • O Programa Alien Physician permite que médicos estrangeiros realizem programas nos EUA ou treinem nas escolas americanas.
  • Programas acadêmicos de curto prazo para bolsistas.
  • Programas para estudantes de universidades e faculdades após a conclusão do ensino médio.
  • O Programa Work and Travel permite que você viaje até os EUA para trabalhar e estudar durante 4 meses. Isto é, um programa exclusivo para que você trabalhe remuneradamente sendo um universitário estagiário. Geralmente, é realizado durante as férias de verão e não permite renovação ou extensão do visto.

Visto H-3

Este tipo de visto é para quem vai receber um treinamento em algum programa que não seja excepcionalmente para emprego. Para isso, deve estar cadastrado com o USCIS. Inclusive, não pode ser nenhum tipo de graduação médica ou acadêmica e que não tenha no seu país de origem.

Os treinamentos para educação de crianças com deficiência física ou mental também se enquadram nesse tipo de visto.

Visto Q-1

Este Visto foi criado excepcionalmente para quem deseja fazer um intercâmbio cultural internacional. Ou seja, é possível fazer treinamento prático, emprego e compartilhar a cultura do país e suas tradições. Existem programas de intercâmbio cultural internacional.

Programa High School

Este programa permite que você tire os dois tipos de visto, o J-1 e o F-1. O que vai distinguir a solicitação é a diferença entre os dois tipos de visto: O High School Public e o High School Private. No Public, pode tirar os dois tipos de visto, mas o Private, somente o F-1.

Programa Higher Education (Ensino Superior)

É possível fazer um curso de Higher Education de menor duração especialmente para suprir as demandas de mercado ou através de um programa totalmente acadêmico, sendo possível estudar no Canadá, Nova Zelândia e outros países.

Você vai poder estudar nas melhores universidades do país, em programas nas instituições americanas. Embora você more na universidade, você tem um leque de opções disponíveis para ter uma vida muito mais dinâmica nos EUA.

Inclusive, pode optar por inglês nas universidades, cursos preparatórios e graduação, sendo possível realizar o SAT ( ENEM dos EuA). Não é um requisito obrigatório, mas quão maior for seu nível de notas e de inglês, mais chance de ser admitido no programa. Ideal para quem deseja ter uma bolsa parcial, enquanto estuda, pode trabalhar no campus e nas férias.

Depois de formado, é possível trabalhar até 3 anos na área de formação de nível superior. Já no Canadá, preferido dos brasileiros para alavancar a carreira, é possível fazer o College e atuar no mercado de trabalho já profissionalizado enquanto as universidades focam em pesquisas.

As regras permanecem as mesmas e se você estudou no mìnimo 2 semestres, também pode trabalhar integralmente em até 3 anos no Canadá. Isto é, o Higher Education são todos nível superior e os cursos vão de 1 a 3 anos sendo técnicos. Já os de Graduação, vão de 3 a 4 anos para bacharelado, 1 a 2 anos de pós e mestrado e 2 a 3 anos para doutorado.

Você vai ter de desembolsar cerca de 12 mil dólares anuais, sendo que é possível prestar a prova SAT e ter uma bolsa parcial de estudos. O seu investimento vale muito a pena!

Renda Ideal para tirar o visto americano

Self de intercambistas - Foto Hannah Nelson, Pexels
Self de intercambistas – Foto Hannah Nelson, Pexels

Agora, vamos falar sobre a renda dessa faixa etária. É… realmente, mesmo que você tenha um patrocinador, ainda existem alguns critérios. Afinal, estamos falando sobre tirar vistos de estudantes nos EUA. E, se você tem uma renda, até mesmo uma poupança que você juntou um dinheiro somente para viajar, existe um valor mínimo para conquistar o visto no Consulado.

Suponhamos que sua renda seja de R$1.600 reais. É bem provável que você não vai conseguir tirar seu visto de estudante nos Estados Unidos sem um patrocinador.

É muito frequente a aprovação acima de 2 mil reais de renda e mesmo assim, tem que ter um patrocinador, mesmo que você custeie toda sua viagem. Não existe regra, mas a maioria é aprovado com essa renda mínima. É mais seguro levar o seu patrocinador!

Qual o seu objetivo?

Essa é uma das primeiras questões a se responder antes de programar sua viagem e tirar seu visto de estudante nos EUA. É exatamente isso que o consulado quer saber – o que você vai fazer lá? 

Vamos falar para quem já está no mercado de trabalho e possui uma profissão. Seja você formado ou não, a avaliação aqui persiste em saber qual atividade você exerce.  

M – m – m a s , i s s o  p o r q u e? O Consulado precisa avaliar no que você trabalha. Eles querem saber como você vai voltar e precisam da garantia que isso vai acontecer – a sua volta – ainda mais com a crescente deportação de brasileiros ilegais. Você quer um  visto de turista? A ideia é de fazer você voltar para o Brasil.

Você deseja estudar e voltar para o Brasil? Qual a profissão que você escolheu? Ela realmente vai te trazer de volta para o Brasil, na finalidade de ser aplicada aqui?

Será que essa é só uma desculpa sua para morar e trabalhar nos EUA? Tudo isso será avaliado. É isso que o Consulado quer saber, se você volta para a terra do Carnaval. Então, prove! Prove que tem patrocínio, prove que ama o Brasil e drible o assistente do Consulado para tirar o visto de estudante nos EUA.

As Etapas: Como fazer isso?

Para solicitar seu visto terá de seguir as etapas, sendo que elas podem variar de acordo com o Consulado dos EUA. Você pode consultar as informações no site Embaixada ou Consulado.

1 – Visto on-line: Preencha o pedido de visto de não-imigrante e o formulário DS-160. Após preencher o pedido de visto online, pode imprimir a sua confirmação para também leva-la na sua tão desejada entrevista.

2 – Tire uma foto e faça o upload enquanto preenche o formulário DS-160 com o formato dentro dos requisitos da fotografia.

3 – Agende a sua entrevista para tentar a possibilidade da sua aprovação. Na própria embaixada ou Consulado de onde mora é possível agendar uma consulta para conseguir agendar a sua entrevista.

  • Se você tem menos que 13 anos, geralmente, a entrevista não é necessária. Já dos 14 aos 79 anos, é necessária, com raras exceções. Porém, se você tem mais e 80 anos, pode ir sem entrevista.
  • O tempo de aguardo para a entrevista depende do local em que você reside. Inclusive, a estação e a categoria do seu visto. Então, antecipe-se para não perder a viagem.

NOVATOS – Quem é seu primeiro visto de estudante F ou M, pode tirar e entrar no país em até 120 antes do início do curso. Porém, somente poderá viajar até lá com 30 dias antes do início das aulas.

ANTIGOS – Se você já foi para o país alguma vez e deseja dar continuidade aos seus estudos, pode emitir a qualquer momento, desde que esteja matriculado em alguma escola aprovada pelo SEVP ou SERVIS, sendo que você pode entrar a qualquer momento.

TAXAS

Você vai ter que pagar uma taxa de solicitação de visto não reembolsável para visto de não-migrante (taxa MRV), antes da entrevista. Depois, se for aprovado, vai pagar a taxa de emissão de visto (reciprocidade), na qual difere valor conforme a nacionalidade. Prepare o bolso, pois no Brasil a taxa é de 160 dólares para inscrição, mais 100 dólares de SEVIS.

Lá vai ter o número de vezes na qual você pode solicitar sua entrada nos EUA. Portanto, se tiver número “um”, você somente pode solicitar uma vez depois. Já o período de validade, pode ser usado até a data da expiração. Vamos supor que seja por 60 meses, então vai valer 60 meses a partir da emissão.

DOCUMENTAÇÃO NECESSÀRIA

Antes da entrevista, você vai precisar de:

  • Passaporte – Deve ser válido no mínimo por 6 meses para poder viajar para os Estados Unidos. E se os familiares forem juntos, deve enviar os passaportes cada um dos participantes junto com o pedido.
  • Pedido de visto não-imigrante + a confirmação do pedido e o formulário DS-160.
  • Recibo de pagamento da taxa de inscrição.
  • Foto conforme o formato dos requisitos.
  • Certificado de Elegibilidade para Status de não imigrante (F1)
  • Convite de trabalho para alguns programas do visto J1, como o Summer Work & Travel.

* Para os estudantes acadêmicos e de idiomas o formulário I-20.

** Para certificado de elegibilidade de não imigrante (M-1) para estudantes vocacionais é o Formulário I-20 também.

Documentação Adicional

Pode ser que seja solicitado alguns documentos extras, conforme o funcionário consular solicitar:

  • Preparação acadêmica – transcrições, diplomas ou certificados de escolaridade
  • A sua pontuação de testes realizados
  • A sua real intenção em retornar ao Brasil
  • Sua comprovação de renda ou de um patrocínio

A temida entrevista

Fique tranquilo! O funcionário vai determinar se realmente você está apto a receber um visto de estudante. As digitalizações serão realizadas e após a entrevista, será avisado se há necessidade de um processo administrativo adicional.

Aprovado! Se você for aprovado, vai ter de pagar uma taxa de emissão de visto, providenciar a devolução do passaporte e do visto.

Cheguei nos EUA, e agora?

Você fez tudo certinho, possui o visto e realizou a viagem. Isso não garante a sua entrada, apenas garante que você chegue ao porto de entrada para solicitar a permissão para entrar nos Estados Unidos. Lá, os funcionários do departamento de Segurança Interna (DHS), Alfândega e Proteção das Fronteiras vão permitir ou negar a sua entrada.

Fique tranquilo. Estando com tudo em ordem, não tem porque ficar preocupado.

Nesta etapa, você vai apresentar seu passaporte, visto e Formulário e, caso seja autorizado, vai receber um carimbo de autorização em um papel. Pronto! Boa viagem.

Depois de terminar seu programa, você tem até 60 dias para sair do país. Mas se você desistir do programa na metade do caminho, tem até 15 dias para sair dos Estados Unidos.

Achou fácil? Pois é, não é tão difícil assim 🙂

Para finalizar, os vistos para intercâmbio nos EUA

Aprendeu como tirar um dos Vistos de estudantes nos EUA? Basta apenas ter um pouco de paciência e escolher o programa de intercâmbio perfeito para você!

Gostou do artigo? Comenta aqui embaixo! Já fez uma viagem com algum tipo de Visto de Estudante americano? Deixe sua experiência aqui pra gente 🙂

Ou então, partiu intercâmbio nos EUA?

Faça como mais de 50 mil pessoas. Preencha o formulário abaixo e fale com várias agências de intercâmbio de uma só vez. Receba diversas ofertas e compare opções!

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *