Roteiro de Viagem – Um dia em Hue, Vietnã

Inicialmente o plano era para ficar dois dias em Hue (tanto que fiquei duas noites), mas chegando no lugar e analisando melhor, um dia completo foi  suficiente para ver o básico da cidade, que é muito legal, diga-se de passagem. Vale dizer, que a noite, caminhei por algumas ruazinhas que pareciam ter a vida noturna bem animada! =o)

Dia um e único – Tour pelas Tumbas, Citadela e Pagoda

Visto que eram 7 tumbas (tinham três mais famosas) e não ficam próximas uma das outras, o negócio é pegar uma tour. Peguei uma tour privada no hotel com guia e tudo, muito caro para os padrões locais (950 mil Dong o carro com motorista e 650 mil dong o  guia – R$215), mas achei ótimo e fez com que conseguisse fazer tudo em um dia e evitar a chuvarada que deu no fim do dia, e que nesta época (outubro) é bem comum.

Sai 8:30 e às 11:30 já estava de volta ao centro, tomando uns 40 min em cada tumba e uns 20 de traslado entre elas. Visitei as tumbas Minh Mang, Tu Duc e Khai Dinh, respectivamente 2o, 4o e 12o reis na dinastia que teve 13 reis, dos quais sete construíram as famosas tumbas. Todas elas três custaram 80 mil Dong (R$10) a entrada cada uma. Sem o guia, tem umas placas explicativas até que ok, mas com o guia é mais legal mesmo.

Khai Dinh no trono de sua tumba - Hue, Vietnã
Khai Dinh no trono de sua tumba – Hue, Vietnã

Em 30-40 min, também foi a visita a Pagoda Thien Mu, isso porque estava com o guia, se não tomaria 15.

Almoço em um restaurante na Citadela, Les Jardins de La Carambole. Tinha pratos de 140 a 400 mil dong. Excelente comida e serviço.

Depois, fomos a Cidade Imperial e Purple Forbbiden City. Alguns prédios reformados, outros em refoma e outros totalmente no chão, mas o passeio e a história, muito interessantes. Neste caso, o passeio com o guia foi excelente, pois o treco é grande, e ele faz uma rota que faz sentido no lugar e isso facilita a caminhada e o entendimento. Entrada é 105 mil Dong.

As 15h e pouco estava de volta no hotel. As 16h começou a chover, não parou mais. Se não, iria ao mercado, apesar de não parecer nada de muito diferente de outros que passei pelo Vietnã e região.

O que poderia ter feito:

  • Tinham ainda outras quatro tumbas que poderia ter visitado e poderia ter feito isso com um passeio de barco – Dragon Boat
  • A aprox. 100km tem o DMZ (Zona Demilitarizada) que era a faixa que dividia o Vietnã em dois e foi o campo de batalha na guerra fria, de 1945 a 1975. Parece interessante para quem quer ver mais da guerra. Vi bastante no museu de Ho Chi Minh em Hanoi e no Cu Chi tunnels de Ho Chi Minh. O passeio toma um dia todo.
  • Para quem é bem aventureiro, tem ainda a maior  caverna do mundo (Son Doong) que tem rio e floresta dentro. Excursões saem daqui e tomam até uma semana. Vi na net por US$ 3.000!!!
  • Se você for para Hoi An e Danang, tem tours que vão para lá.

Considerações e dicas finais:

  • Fui comer carne bovina e tive uma experiência péssima no restaurante Banana Flowers. Pior do que no Cambodia.
  • Visto que um dia foi suficiente, talvez valha escolher uma das três cidades (Hue, Hoi An ou Danang) para montar acampamento e fazer as outras com excursões, isso pensando no conforto de check-in e check-out de hotel e em não perder tempo com viagem. Não necessariamente é uma opção mais barata.
Purple City na Citadela de Hue, Vietnã
Purple City na Citadela de Hue, Vietnã

Homero Carmona

Blogueiro desde 2008, ano em que fez seu primeiro intercâmbio e começou a viajar por aí! Atualmente coleciona mais de 40 países no seu passaporte e sonha conhecer todos os 200 e poucos por este mudão a fora... Seu hobby é fazer com que mais gente viaje, todo dia, cada dia mais!

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *