Resort a la cubana – Como são os resorts em Cuba e como aproveitar?

Na minha viagem à Cuba passei por dois Resorts, em Cayo Coco e Varadero. Apesar de ter curtido a experiência como um todo, existem ressalvas importantes, principalmente se o seu foco da viagem for aproveitar o Caribe…

Antes do embarque à terra de Fidel, minhas pesquisas apontavam que a experiência nos Resorts poderia não ser a melhor. Por isso, busquei me prevenir e deu certo. Chegando em Cuba, entendi um pouco melhor o contexto do país e as razões para alguns dos probleminhas. Ficar em um Resort em Cuba é uma experiência legal, mas sugiro que baixe a expectativa em alguns temas.
Para ficar claro, vou dividir em tópicos… Ah, os dois resorts que fiquei eram da mesma rede e do mesmo padrão, então, supostamente não deveriam haver diferenças substanciais.

#1 – Infraestrutura

As fotos dos Resorts eram todos sensacionais. Ao chegar, e de longe, tudo cumpre bem a expectativa gerada pelas fotos. A ressalva ficava pelo fato de terem coisas antigas e / ou sem manutenção.
No quarto do Resort em Varadero, almofadas um pouco encardidas, portas de armários engripando, armarinho mal ajambrado, abajour torto. Nada que tenha prejudicado a experiência, mas gera uma percepção ruim. No outro Resort, tudo era bem novo…
Quanto as piscinais, restaurantes, bares e áreas comuns, achei tudo bem ok. Sem luxo, mas bem mantido.
Na praia, as cadeiras e guarda-sóis bem cuidados e padronizados. Caiaques, veleiros e pedalinhos também tudo bem ok.

#2 – Restaurantes

Em ambos os casos (e o que é comum nos Resorts), tinham quatro restaurantes disponíveis. Um deles é o Buffet, onde é também o café da manhã. Os outros três, só funcionam a noite, tem menus específicos (Italiano, Cubano etc.) e precisam de reserva.
Além da comida no buffet ser beeeeeeeem mais ou menos, em resorts maiores pode ser caótico. Em Varadero o Resort era maior… acabei não pegando fila ou falta de alguma coisa… Mas todo dia estava uma névoa de algo queimado.
Bom, para o almoço, não há o que fazer, só tem o Buffet, que bem ou mal, ao menos tem bastante opção. Disso não dá para reclamar.
Para a janta, reserve os restaurantes. Eu reservei por e-mail 15 DIAS ANTES de chegar em Cuba. Se deixar para fazer na chegada, tem grande chance de não conseguir. São pequenos, e sempre fica cheio.
Normalmente é um cardápio com 3 ou 4 opções de entrada, prato principal e sobremesa. A comida é bem melhor que o Buffet, mas não espere nada espetacular. A parte mais importante para mim é que eram restaurantes pequenos e o atendimento foi bom. Ou seja, outra vida quando comparado com o buffet bandejão.
Por fim, apesar dos temas (tipo restaurante cubano), não espere pratos super ultra mega elaborados. Na maioria dos casos você vai escolher a carne, frango etc., e o acompanhamento vai ser batata e vegetais. Fui ao restaurante italiano, pedi carne e veio com purê e vegetais e eu não tinha opção de substituir por um penne ao molho branco. Enfim, só para dar um exemplo…
A vantagem de ir nestes restaurantes, é que se você não tiver satisfeito, ainda pode ir no Buffet depois. Normalmente eu ia lá pegar uma sobremesa extra, nos restaurantes era só amostra gratis. Hehe… Sério, era minúsculo…
Os bares também servem comida, normalmente lanches. Eventualmente até com menus específicos no horário das refeições, tipo hamburgueres ou hot-dog.

#3 – Serviço

Bom, aqui, vou ter historinhas para contar hehehehe… É onde você mais precisa ajustar a sua expectativa. As vezes se esforçam, mas, o esquema é outro…
Vista do quarto no Resort em Varadero, Cuba

Caso 1 – Check-in

O horário do Check-in, pela reserva, era as 14h e cheguei as 16:15. Procedimento padrão de passaportes, formulários etc. Tudo um pouco lento, mas eu já estava acostumado com o ritmo cubano. Aí a recepcionista vira e me fala.
– Senhor, vou te pedir 15 minutos pois seu quarto ainda não está pronto. O hóspede anterior pagou para ficar até as 15h e ainda não terminamos a arrumação.
Oi?? Como assim o cliente pediu para ficar até as 15h se meu check-in é as 14h? Respondi:
– Moça, meu check-in é as 14h. Não faz sentido eu esperar 15 minutos. – Falei mostrando o papel da reserva.
Aí, muito astuta, respondeu:
– Na verdade o check-in é as 15h – apontando para um papel do hotel
– Ué, e daí? Mesmo que fosse, já são 16:15.
Deu tela azul na moça, óbvio. 3 minutos depois, quarto liberado.

Caso 2 – Reservas os restaurantes

No check-in, eles entregam uma carta de boas vindas, com instruções e com suas eventuais reservas de restaurantes e serviços.
Em um deles, eu tinha reserva para duas noites, mas no envelope só tinha o de um. Depois de mostrar o e-mail de confirmação de mais de 20 dias atrás e discutir com 3 pessoas diferentes (recepção , atendimento e diretor dos restaurantes) por mais de 30 minutos, consegui um lugar no restaurante. Em outro horário, mas fazer que…
Fato é que minha expectativa em um Resort é que a partir do momento que eu mostrasse e-mail, que a pessoa simplesmente falasse “senhor, fique tranquilo, vamos resolver e te chamamos no seu quarto em uns minutos”. Mas na discussão peguei eles em contradição, mentindo para mim, essas coisasa…
No outro Resort, no primeiro dia a Hostess disse que não tinha nossa reserva. Ela fez uma ligação e em uns 5 minutos resolveu. Mas, de novo, como tínhamos o cartãozinho da reserva, minha expectativa é que me levasse a mesa e ponto. Se houve algum problema de controle deles, eu não preciso ficar sabendo, afinal tinham algumas mesas vazias na hora que cheguei.
Outras situações isoladas:
– Não repuseram a água no meu quarto.
– Alguns atendentes de bar que fingem que não estão te vendo
– Corriqueiro mau humor de garçons
– Garçons que dão respostas só pra se livrar da pergunta: “Isso aqui é sbroubos?”. Ele nem entendeu a pergunta, mas faz uma cara de 2 e paus de diz “É”. Zero confiança na resposta. Hehehe

#4 – Entretenimento

Bom, além do óbvio – piscina e praia – tem algumas coisinhas a mais. Vamos por partes mais um vez…

No Mar

  • Ficam disponíveis gratuitamente, pedalinhos, caiaques duplos e individuais e outras coisas
  • Nos dois que fiquei, tinha também um passeio de veleiro. Gratuito.
  • Tinha a opção paga, de Snorkel (fiz por 15 CUC) e mergulho (era 70 CUC, incluindo a aula)
  • Passeios de barco para outras praias ou para ver coral, golfinhos etc.
Snorkeling com os peixinhos coloridos em Cayo Coco, Cuba
Snorkeling com os peixinhos coloridos em Cayo Coco, Cuba

Piscinas

  • Nas piscinas tem esportes aquáticos e hidroginástica em horários estipulados.
  • Em um dos dias, teve uma festa de espuma na piscina

Shows

  • Toda noite tinha shows, eventualmente 2. Normalmente apresentações de música e dança. Em um dos dias, teve tipo um circo – malabarismo, mágica etc etc.
  • Depois do show, as vezes tinha uma “baladinha” que ia até as 2h da manhã

BTW, estes shows não tinham quase nada de Cubano e muuuuuuuito pouco de caribenho.

Outras atrações

  • Mesa de sinuca
  • Possibilidade de visitar outros resorts da mesma rede
Festa da espuma na piscina no Rersort em Cayo Coco, Cuba
Festa da espuma na piscina no Rersort em Cayo Coco, Cuba

O que está incluso no all inclusive?

Parece pergunta idiota, mas não é… Tudo que você “precisa” está incluído, outras coisas não.

O que está incluído

  • Café da manhã, almoço e janta no restaurante buffet
  • Bebidas alcoólicas e não-alcoólicas em geral
  • Refeições em restaurantes internos do resort, desde que com reserva
  • Bebidas do frigobar do quarto

O que NÃO está incluído

  • Vinhos. Eu podia pedir um vinho branco ou vermelho e estava incluso, mas era o vinho que eles quisessem, que obviamente era um vinho simples. Nas refeições no restaurantes eles oferecem uma carta de vinhos a um bom preço. Comprei um Concha y Toro pelo mesmo preço que pagaria no mercado aqui no Brasil.
  • Passeios diferentes: barco, mergulho, snorkel etc.
  • Traslados

Conclusão dos Resorts em Cuba

Fiquei em apenas 2, mas pesquisei muito antes de escolher. No geral, as pessoas falavam de ser velho, mal cuidado e ter comida ruim e quase tudo se confirmou apesar de eu buscar dois resorts bem avaliados.
O Resort Melia Cayo Coco, era mais novo e por isso a infra do quarto era mais legal e bem cuidada. Já o Melia Las Antillas em Varadero tinha o quarto meio mal cuidado. Em ambos, a parte da comida foi um problema. Em ambos, se tivessem vendado meus olhos e me jogado lá, eu jamais saberia que estava em Cuba, é um ambiente compleeeeeeeeetamente a parte do país!
Foi minha primeira vez em Resorts, mas realmente ficou abaixo da minha expectativa. Tenho que levar em conta que Cuba não é o melhor lugar para ir a um resort e o preço era mais em conta (aprox. R$500/noite para o casal). Ou seja, se você quer ir para o caribe para aproveitar praias e ter um experiência de primeira em Resort, sugiro buscar outras alternativas, como Cancun e Punta Cana.
Praia em Varadero, Cuba

Homero Carmona

Blogueiro desde 2008, ano em que fez seu primeiro intercâmbio e começou a viajar por aí! Atualmente coleciona mais de 40 países no seu passaporte e sonha conhecer todos os 200 e poucos por este mudão a fora... Seu hobby é fazer com que mais gente viaje, todo dia, cada dia mais!

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *