Dirigir no Norte da Argentina – Províncias de Salta e Jujuy

Dirigir no Norte da Argentina: muita estrada de terra e pedra (rípia), muita subida e descida, muito princípio. Mas, com calma, é possível dirigir no norte argentino com um carro pequeno.

Como muitas vezes acontece, decidi por alugar o carro pois estava viajando em casal e porque percorríamos muitos Kms (assim como fiz na Patagônia). Me senti um pouco enganado, pois na reserva dizia “carro médio” e tinha uma foto de um Peugeot 308. Na chegada, me disseram que um carro médio era um Corsa Classic, APENAS com Ar e Direção hidráulica. Enfim…

Alugar e dirigir carro na Patagônia, veja aqui como foi!

Dirigir no Norte Argentino – Rutas / Estradas / Rodovias

Li muita gente criando caso, dizendo que tinha que ser de 4×4 ou ao menos de Pick-up. De Corsa, fiz todas as rotas abaixo bem tranquilo mesmo. As vezes com cuidado, devagar, evocando apenas 1a, 2a e 3a marcha, mas realmente bem tranquilo.

Existe uma”sensação” de perigo serem estradas estreitas, de terra e as vezes com precipícios ao lado. Ao mesmo tempo, são muito vazias e não há porque ter pressa, afinal está de férias e a vista é incrível.

  • Ruta 40, de Salta a San Antonio de Los Cobres: Todo de rípia. Um dos piores trechos que peguei, alternando pedras, um pouco de areia etc.
  • Ruta 13, de Humahuaca para Iruya: Toda de rípia e a que mais requer atenção. O caminho é estreito e bastante sinuoso. São 2 horas para percorrer 50km. Nos recomendaram não fazê-lo se houvesse chovido. Não só pela lama, mas principalmente pelos rios que ficam cheios e cruzam a estrada. Nestes casos, as vezes nem uma 4×4 pode passar – dependendo do volume, claro.
  • Ruta 73, de Humahuaca para Mirador Cerro de 14 colores (Hornocal): Toda de rípia com bastante subida. Bem, bem tranquila para seu carro pequeno. Disseram para evitar quando houvesse chuva, de novo por causa dos rios, mas são bem menos cruzamentos de rios.
  • Ruta 40, de Cafayate para Cachi: Toda de rípia com muitas curvas estreitas e sem visibilidade. Cuidado redobrado nas curvas. De novo sugeriram evitar chuvas.
  • Ruta 68, de Salta a Cafayata: Toda asfaltada, bastante sinuosa, mas muito tranquila.
  • Ruta RP33, de Cachi a Salta, passando pelo Parque Nacional de los Cardones: Maior parte asfaltada, exceto pelo trecho mais lindo, o Cuesta del Obispo. Devagar e sempre que você chega lá. 3 horas e pouco para fazer 160km, não é a toa.
Estrada de rípia no Norte Argentino, região de Salta
Estrada de rípia no Norte Argentino, região de Salta

Dirigir no Norte Argetino – Viagem ao Tolar Grande ( a partir de San Antonio de los Cobres)

Não faça isso por conta a não ser que seja um profissional ou tenha um carro adequado, explicarei o porque…

  1. A estrada em si, de rípia obviamente, não é ruim e poderia ser feito de carro. Porém, consome muita gasolina e no Tolar Grande (muito menos no caminho) tem posto. A viagem toda, considerando os passeios, dão quase 1000 km! Sendo assim para um carro pequeno, você precisaria de 2 tanques e meio. E aí? Leva no porta-malas?As pick-ups e jipes tem tanques de 80 litros de Diesel, e o nosso guia fez ida e volta de Salta com um tanque. Ele tinha mais 25 litros em um galão caso fosse necessário.
  2. A estrada é muito vazia, não passa ninguém, e claro que nenhum celular funciona. Até mesmo os guias vão ao menos em duplas, para que em uma emergência tenham alguma contingência.
  3. Pouca, quase nenhuma sinalização. Mesmo nosso guia tinha um GPS Garmin ligado o tempo todo. Algumas rotas não estão no Google Maps.

Não vai querer ficar no escuro em um deserto com nenhum ser humano a menos de 30km e sem sinal de telefone. Vai? 🙂

Caminho de volta em 4x4 - Por do sol no Salar de Arizaro, Tolar Grande, Argentina
Caminho de volta em 4×4 – Por do sol no Salar de Arizaro, Tolar Grande, Argentina

Dirigir no Norte Argetino – Cidade de Salta

Sempre muito tranquilo com algumas ressalvas:

  1. Pessoal não respeita muito, gente apressada etc. Tipo cidade grande no Brasil.
  2. Tem pouco faróis e poucos cruzamentos tem sinalização dizendo quem tem prioridade. Juntando isso ao ponto 1, temos perigo!
  3. Estacionar no centro pode ser complicado, estacionamentos saem por 30 pesos a hora (peso a R$0,23 = 7 reais).
  4. Em Jan/17, o preço do Nafta Super era de 19 pesos/litro (cerca de R$4)

Dicas finais sobre dirigir no Norte da Argentina

  • Sempre que falaram de evitar “chuva”, sugeriram perguntar, antes de sair, em um posto policial como está a estrada A ou B. Fizemos isso e foram super solícitos. Passam um rádio para quem cuida a região e em um minuto te ajudam. 🙂
  • Mesmo que você compre um Chip para seu celular, SEMPRE baixe o mapa no Google Maps antes de sair. A sinalização as vezes é muito ruim ou até inexistente.

Aprecie a vista enquanto dirige no Norte Argentino. As paisagens são incríveis e mudam toda hora! 🙂

Estrada asfalta de Salta para Cafayate, Ruta 68, Argentina
Estrada asfalta de Salta para Cafayate, Ruta 68, Argentina
Quebrada las Flechas, Ruta 40, Cafayate para Cachi, Argentina
Quebrada las Flechas, Ruta 40, Cafayate para Cachi, Argentina
Portal próximo à Iruya, Ruta 13, Argentina
Portal próximo à Iruya, Ruta 13, Argentina
Paradinha para foto em El Ventisquero, caminho de Cayate a Salta, Ruta 40, Argentina
Paradinha para foto em El Ventisquero, caminho de Cayate a Salta, Ruta 40, Argentina

Homero Carmona

Blogueiro desde 2008, ano em que fez seu primeiro intercâmbio e começou a viajar por aí! Atualmente coleciona mais de 40 países no seu passaporte e sonha conhecer todos os 200 e poucos por este mudão a fora... Seu hobby é fazer com que mais gente viaje, todo dia, cada dia mais!

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *