Compras no Vietnã, Laos e Cambodia – Negociando nas lojas e mercados de rua

O mercado no Vietnã (assim como Laos e Camboja) é majoritamente informal, principalmente para comprar aquelas coisas típicas de viajante: souvenirs, roupas com design local, comidinhas regionais etc. E neste caso, em todo lugar do mundo, mas principalmente nos países mais pobres (isso inclui o nordeste do Brasil, por exemplo) a negociação é uma guerra e a melhor coisa é pesquisar e, depois, partir para a conversa e batalha campal por um preço mais baixo.

Aqui três casos de negociação que são emblemáticos para mim… Ah, converti todos os valores em dólares para facilitar.

1 – Miniatura de Rickshaw no Night Market de Hue

Já havia visto a miniatura em alguns lugares, inclusive no aeroporto (de Hanoi), onde estava US$ 15. Imaginando pagar pelo menos a metade na rua. Perguntei preço e veio a surpresa:

– US$ 22, good price for you
Quase dei risada… E quando já ia indo embora, ele perguntou quanto eu pagaria.
– US$ 5
Desta vez, ele que deu risada. Ele fez uma nova proposta:
– US$18
De novo, já balancei a cabeça e estava saindo. Ele insistiu e fiz nova oferta:
– US$ 10
Ele fez o mesmo gesto de que era impossível, e desta vez realmente resolvi ir embora. Ele ofereceu um derradeiro:
– US$ 12

Fechamos em US$11.

Dois ou três dias depois, vou a outro aeroporto (Danang) e encontro a mesma miniatura. De outra cor, mas mais bem feita que a que comprei – US$9.

Miniatura de Rickshaw do Vietnã
Miniatura de Rickshaw do Vietnã – Enfeita minha casa com um casal irlandês, que também adora rickshaw

2 – Vestidos para a namorada no Night Market de Luang Prabang (Laos)

Diferente do anterior, este era um ítem (ou ítens, eram 2) que eram exclusivos, não vimos em nenhuma outra loja ou barraca.

Primeiro perguntamos o valor de um vestido verde – US$10. Perguntei o outro, marrom – US$8. Comecei a negociar… Ofereci US$5 pelo marrom. Papo vai, papo vem, chegamos ao valor de US$ 6.

Em paralelo, conversei com minha namorada e perguntei se ela teria interesse de compras os dois. Como ele é mulher, ela disse quem sim. =o)

Voltei para a negociação oferecendo US$ 10 por dois vestidos. Ela resistiu, resistiu até que aceitou. Depois, ela voltou atrás, dizendo que seriam 2 iguais ao marrom e que o verde não estava incluso nisso pois era de um algodão X da região (e realmente o verde parecia uma qualidade bem maior).

Ela disse que faria US$13 pelos 2 vestidos. Chorei mais um pouco e fechamos os dois por US$ 12.

Ah, não vai pensando que isso tudo foi fácil. O inglês dela era mínimo e os valores basicamente foram colocados, do lado dela, na calculadora, e do meu lado, no celular.

3 – Bibelô Buda de Mármore nos arredores da Marble Mountain em Danang (Vietnã)

Próximo a entrada e a saída da Marble Mountain tem inúmeras lojas de esculturas de todos os tamanhos, onde uma das figuras mais comuns é o Buda em qualquer uma das suas várias facetas.

Enquanto esperávamos o taxi, entramos em uma loja para ver o Budas, bem pequenos, os menores que houvessem. O mulher ofereceu dois tipos, um deles, de mármore, a US$ 15.

Ofereci US$ 5.

Ela chorou, chorou e falou US$ 10. Falamos que íamos embora… ela ofereceu 8, depois 7. Continuamos negando. No minuto seguinte, chegou nosso taxi e abriu a porta para entrarmos. Enquanto entrávamos, ela finalmente gritou:

– OK, Five Dolar!!

Pagamos e fomos embora com o Buda… quiçá, ainda supervalorizado.

4- No Cambodia, tive situações menos gritantes em relação ao desconto, mas vale os exemplos também. Todos nos mercados locais, nada de loja formal..

Anel de Prata: preço incial US$ 35. Final US$30.
Três quadros com pinturas a mão: preço incial US$ 22. Final US$20.
Dois panos de mulher (um de seda) e uma roupa de criança: preço incial US$ 27. Final US$24.

Moral da história da minhas compras no Vietnã…

Quando se vai às compras nos mercados do sudeste asiático, principalmente Vietnã e Laos, não considere um desconto menor do que 30% do valor inicial. E tenha em mente que o valor final possa ser até 20 ou 30% do valor pedido inicialmente.

Propositalmente, nestes mercados, muito dificilmente tem etiquetas e preços a mostra. Às vezes é descarado, você pergunta o preço, eles ficam pensando para ver quanto vão de falar. Então, demonstrar certo desinteresse ajuda também.

Lanternas de papel no Night Market de Hoi An, Vietnã
Lanternas de papel no Night Market de Hoi An, Vietnã

Homero Carmona

Blogueiro desde 2008, ano em que fez seu primeiro intercâmbio e começou a viajar por aí! Atualmente coleciona mais de 40 países no seu passaporte e sonha conhecer todos os 200 e poucos por este mudão a fora... Seu hobby é fazer com que mais gente viaje, todo dia, cada dia mais!

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *