Roteiro de Viagem – 20 dias no Sudeste Asiático (Laos, Vietnã e Camboja)

No Sudeste Asiático o caos e a paz se misturam, deixando a viagem absurdamente interessante. As marcas das guerra e das dominações “recentes” por outros países ainda estão presentes e muitas vezes dão um nó na garganta!

Conforme o tempo passa, mais nossas férias vão ficando mais curtas, e para quem quem só tem 20 dias e quer dar um pulo lá do outro lado do mundo na Indochina, aqui o roteiro que fiz e as considerações que tenho.

O Sudeste asiático é fantástico, seja pela sua religiosidade e templos, pela diferença cultural, pelo caos e pelo contraste com o sossego! O que sai caro na passagem de ida, é compensado pelo custo barato das coisas do dia a dia, como comida e transporte.

Antes de qualquer coisa, se quiser saber quando custou a brincadeira, veja aqui.

Roteiro no Sudeste Asiático: Primeira parada, Vietnã

Dia 1/2 – Embarque em Guarulhos e chegada em Ho Chi Minh

Sai de Guarulhos 1:25, cheguei em Ho Chi Minh às 19:35 do dia seguinte. Conexão de dez horas e meia em Dubai.

Fui com a Emirates pagando R$3580. Como tinha uma escala de mais de 6h, eles cuidaram do visto e me deram uma estadia. Na chegada você procura um quiosque deles. Como é tudo da Emirates, é muito rápido e organizado, desde pegar o traslado até o check-in e check-out.

Dia 3 – Ho Chi Minh

Cheguei ainda no dia 2 à noite, apenas a tempo de dormir. Este primeiro dia foi dedicado ao Cu Chi Tunnels que vale bem a pena (tour custou 2,1 milhões de Dongs). No tour tinha também incluso um passeio pelo delta do Mekong, passeio bem questionável diga-se de passagem.

No final da viagem, passei mais um dia em Ho Chi Minh, e o foco foi dar um giro pelos principais pontos da cidade: Remnants Museum (triste demais), Palácio da Reunificação (sem graça), Catedral de Notredame (fecha das 11 as 15h), Post Office, Rio Saigon, Opera House, City Hall etc. No fim do dia, assisti um famoso espetáculo no Opera House o A O Show – bom, nada sensacional também.

Veja fotos de Ho Chi Minh

Roteiro no Sudeste Asiático: Segunda parada, Camboja

Dia 4 (3 dias) – Siem Reap

Pegando em Ho Chi Minh o vôo de manhã, as 11h já estava entrando no circuito pequeno (e principal) do complexo Angkor.

O lugar é fantástico, um dos mais incríveis que já fui. Construído entre os anos 900 e 1200, está sendo reparado gradativamente e vai ficar cada vez mais maravilhoso. O Museu do Nacional de Angkor, é bem legal também. O passeio principal é o Circuito menor (que já é grande) e vale a pena pegar um guia.

Ingresso para três dias no Angkor é US$ 40. Tempo mais que suficiente. Fiquei quatro dias, o último não tinha nada mais para fazer. Veja mais fotos de Siem Reap.

Templo Bayon no circuito pequeno em Siem Reap, Camboja
Templo Bayon no circuito pequeno em Siem Reap, Camboja

Dia sete – Phnom Pehn

Foi apenas um dia (e foi o suficiente), a noite de avião (poderia ter ido de barco, acho que seria mais legal) e no outro dia a noite já embarquei para Hanoi.

A cidade tem basicamente quatro grandes pontos, sendo um lindo – o Palácio Real e a região em volta, o Museum Nacional (dispensável), e os outros dois muito tristes, ligados à guerra capitaneada por Pol Pot e o partido comunista Khmer Rouge – a prisão Teul Sleng e o Choeung Ek (Killing Fields). Dizimaram quase 30% da população. =/

Fotos de Phnom Pehn.

Roteiro no Sudeste Asiático: terceira parada, de volta ao Vietnã

Dia oito (quatro dias) – Hanoi e Ha Long Bay

Cheguei também a noite, aeroporto a 30-40 min do centro. Basicamente dois dias para conhecer a cidade e dois para ir até Ha Long Bay. Tempo adequado para ambos.

No primeiro dia, indo direto ao ponto, fui ao Museu do Ho Chi Minh e ao Mausoleu, muito legal e ao lado tem a One Pillar Pagoda. Estava fechado, mas tinha também a casa do Ho Chi Minh. Depois, Passeio pelo West Lake pela ponte onde está a Pagoda Tran Quoc, e na sequência Citadela (enorme) e o Templo da Literatura. A noite ainda teve o Night Market.

No segundo, foi dia do Old Quarter: Catedral de Hanoi, Hoa Lo Prison, Lago Haon Kiem e o templo Den Ngoc Son. Além de claro, conhecer o mercado local – Chon Dong Xuan e assistir o “imperdível” Water Muppet Show – nada demais, mas tem que ver.

Pôr do Sol no The View Cafe, e ótimo almoço no restaurante Cau Go.

O passeio para Ha Long Bay, começa com uma van te pegando as 7h da manhã de um dia e devolvendo as 16h do dia seguinte, ficando no “cruzeiro” das 13h até as 11h do dia seguinte. Tem passeios mais longos e até os resorts na região, mas pelo que vi, um dia é suficiente para apreciar a beleza do local, curtir os dois passeios da tarde (Luan Cave e Tip Top mountain – vista panorâmica) e o da manhã seguinte, Hang Luon de barquinho ou de caiaque.

Mais fotos de Hanoi e Ha Long Bay.

Tip Top mountain, vista panorámica de Ha Long Bay, próximo a Hanoi, Vietnã
Tip Top mountain, vista panorámica de Ha Long Bay, próximo a Hanoi, Vietnã

Roteiro no Sudeste Asiático: quarta parada, Laos

Dia 13 – três dias – Luang Prabang

A cidade é uma gracinha, de qualquer modo, dois dias é suficiente para conhecer em lugarejo especial. As atrações são muitas na região, mas as principais são: dar uma volta pelos templos da cidade (Wat Sop, Wat Sene, Wat Mai), ver o pôr do Sol no Monte Phousi, conhecer o Palácio Real (museu nacional), as fantásticas cachoeiras Kuang Si. Ainda tem a imperdível cerimônia (procure melhor lugar para acompanhar/participar) do Giving Souls às 6h da matina e a Pack Ou Cave (legal, mas substituível dependendo do seu tempo e gosto).

Veja mais fotos de Luang Prabang.

Palácio Real (Museu Nacional) de Luang Prabang, Laos
Palácio Real (Museu Nacional) de Luang Prabang, Laos

Roteiro no Sudeste Asiático: quinta parada, Vietnã, pela úlitma vez

Dia 16 – dois dias – Hoi an

A logística até Hoi An, foi pegar um voo até Danang e de lá pegar um serviço de pick-up do hotel até Hoi An, uma hora de viagem.

A cidadezinha basicamente tem dois pontos de visita. A praia, que para quem gosta é uma lugar bonito mas cheio de vendedores impertinentes. E o centro histórico, que tem vinte e três pequenas atrações (dentre inúmeros templos, casas típicas e a simpática Japanese Bridge) , fora o mercado e as compras, cafés, restaurantes etc.

No segundo dia, confesso que foi quase inútil, porque não tinha o dia todo. Com o dia completo, poderia ter ido para a Cham Island. Bicicleta é o melhor meio de transporte para a cidade, ou uma motinho, para quem sabe dirigir e não quer sofrer com o calor.

Fotos de Hoi An.

Dia 18 – Hue – um dia

Saindo cedinho, sai para as três das principais 7 tumbas – Visitei as tumbas Minh Mang, Tu Duc e Khai Dinh. Depois, parada na Pagoda Thien Mu que tem uma história muito legal em relação à dominação francesa no local. Por fim, visita a Cidade Imperial e Purple Forbbiden City, que muito, muito legal, ainda mais com o guia.

O plano inicial era ficar dois dias, mas com um tour privado, consegui acelerar e fazer tudo que era principal e acelerei minha ida a Danang. Iria no final do segundo dia a noite, fui pela manhã de trêm.

No segundo dia, poderia ter feito outras coisas secundárias, como ir à DMZ (Zona Demilitarizada), conhecer outras tumbas, visitar o mercado da cidade. Mas, a DMZ parecia repetitivo com o Cu Chi Tunnels e o mercado é parecido em todo lugar que passei na Indochina.

Mais Fotos de Hue.

Jovem vietnamita em trajes típicos na tumba de Khai Dinh - Hue, Vietnã
Jovem vietnamita em trajes típicos na tumba de Khai Dinh – Hue, Vietnã

Dia 19 – Danang – dois dias

Cheguei de trêm no final da manhã. Foi tempo de fazer o check-in e dar um giro pela cidade – Catedral da Cidade, templo Phap Lam, Han Market e um passeio breve à margem do rio. Depois, de taxi até o templo Linh Ung (ou Lady Buda) para um templo legal e um pôr do sol sensacional!

No outro dia, à famosa Marble Mountain (legal, mas nada fantáááástico como achei que era). Tomou um período, e a tarde só sobrou tempo para dar mais umas voltas pois a noite já viajava para Ho Chi Minh.

A My Khe beach, é bonita, mas esperava mais pelo que li, só parei para tirar fotos. Fiquei triste de não conseguir fazer o Ba Na Hills, parecia bem legal. Tem o My Son temples, que podia ser legal também.

Ou seja, para quem animar a fazer tudo que a região tem, dá até para ter um terceiro dia.

Fotos de Danang.

Dia 20 – Ho Chi Minh

Mais uma noite e um dia inteiro. Já contei o que fiz neste dia no início do post.

Dia 21 – A volta

Voo para Dubai saiu 00:40. 5h de espera e o voo saiu para Guarulhos 10:15 da manhã. No mesmo dia, as 19:30 chegada a Guarulhos… Sem mais um pingo de forças!

Comentários gerais sobre o roteiro no sudeste asiático

  • Não se preocupe com a comida, come-se bem e barato na região – arroz, noodles, peixe e frango são pratos típicos… mas também, considere que não terá uma boa carne vermelha.
  • Deveria ter estabelecido residência em alguma das cidades (Hoi An, Hue ou Danang) e simplesmente fazer os passeios para as outras para evitar o check-in/check-out/check-in/check-out/check-in/check-out…
  • Beba fruit shake!
  • Fiz tudo de avião, alguns trechos poderiam ter sido de barco ou ônibus sem muito prejuízo, porém, a minha experiência no único ônibus não foi legal.
  • O Laos parece ainda ter muita coisa legal para explorar, a começar por Vientiane (capital), Vang Vieng, Pakse e outros lugarejos.

Quer uma ajuda para organizar seu roteiro de viagem? Preencha o formulário abaixo e fale com agências de viagem parceiras do Intercâmbio & Viagem!

Homero Carmona

Blogueiro desde 2008, ano em que fez seu primeiro intercâmbio e começou a viajar por aí! Atualmente coleciona mais de 40 países no seu passaporte e sonha conhecer todos os 200 e poucos por este mudão a fora... Seu hobby é fazer com que mais gente viaje, todo dia, cada dia mais!

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *